segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

H O J E


Como diz o ditado, o ontem já se foi, o amanhã não sabemos

Sabemos apenas do hoje, como estamos, como nos sentimos.
E hoje sinto como se um punhal estivesse rasgando meu peito, me fazendo sentir dor no coração.
Dá enorme vontade de chorar, de conseguir tirar aquele punhal, mas é tão difícil.
Vejo o drama da personagem da novela com a cadeira de rodas, eu e muitas pessoas entendemos como ela se sente.
Tantas pessoas nos olhando, e como ficamos mais baixos, nos fazem sentir inferiores, incapazes, feios, sem nenhum atrativo.
Com vergonha de nós mesmos, nossos corpos, e passamos a comparar com outros "perfeitos" e nós sentimos piores.
Familiares e amigos nos dão força, acreditam que tudo irá melhorar, tentam nos animar, encorajar, animam com cada melhora.
Falam que podemos viver mesmo na cadeira, sermos felizes, sairmos pra onde quiser, mas por dentro, só Deus e nós sabemos como é.
Ás vezes a fé fica pouca e fica quase impossível acreditar, mesmo sabendo que estão certos, e que temos potencial pra mudar, mas nem
A força que nos dão, faz a gente sentir forte suficiente pra superar, é preciso muita paciência para ter qualquer melhora,e ela ás vezes esgota.
Só quem passa quatro anos ou mais, presa em uma cadeira, totalmente dependente do outro pra quase tudo ou tudo, pode entender.
Podem saber que não é tão simples, mas seguimos em frente, lutamos, sorrimos e ás vezes fingimos ser felizes pra gente mesmo acreditar
E para os outros verem que mesmo limitada pode ser feliz, que pode acontecer pra qualquer um, mas nada está acabado.
Só não pode cair, desanimar e muito menos desistir de viver, de lutar, pois mais cedo ou mais tarde vencerá.
Muitas vezes caímos, deprimimos, temos vontade de desistir, de deixar tudo pra lá, mas ao mesmo tempo não podemos ser egoístas
Há muita gente que acredita em nós, se espelha na gente e não podemos decepcionar, pessoas que lutam pra gente melhorar, ficar independente, nos fazem perseverar, na esperança sempre em Deus fazer um milagre e a gente se curar.
E tudo isso passará, e poderá contar a todos que milagre e Deus existem, e Ele dá força para gente chegar lá onde planejamos estar.
A solidão bate forte mesmo com a família rodeando, olho no celular, tantos números, mas nenhum pra ligar e desabafar.
Não queremos incomodar, ou atrapalhar a vida de ninguém, mais que já sentimos atrapalhando, é como se fôssemos um peso pra carregar.
Cada melhora para a maioria pode ser nada, mas para quem está vivendo aquilo ou quem acompanha é muito, a fisioterapia traz melhora,
Mas precisa ter muita paciência, o nome paciente não é em vão, há quase dezesseis anos de muita dor, muito sacrifício, pessoas pra te pegar e Colocar de um lugar pra outro, mas também lá na fisioterapia me distraio, com as conversas, as brincadeiras dos fisioterapeutas e assistentes,
A atenção deles comigo. Percebem e elogiam, incentivam a melhorar, me esforçar mais, e isso faz passar o dia mais rápido.
Ás vezes, as pessoas pegam de mau jeito, ou não sabe empurrar a cadeira e sem querer te batem na parede, ou em algum móvel, ou te levam
Onde não tem muita segurança pra andar, o coração fica na mão com medo de cair, apreensão quando pessoas inexperientes me locomovem,
Mas sei que querem ajudar, e faço o possível pra eles verem que não é tão dificil e vou orientando, os guiando.
Hoje eu já consigo andar,não muito, mas fico contente de me ver andando melhor, mais independente pra fazer as coisas simples como ir ao banheiro, trocar de roupa, ando na cadeira pra distância maior, mas nem se compara quando eu andava o tempo todo.
Já estou quase me formando na faculdade, mesmo com certa dificuldade, faço meus poemas para dizer o que sinto e como vejo o mundo.
Ainda é difícil, ver o olhar de piedade e curiosidade das pessoas, responder certas perguntas que não estou afimde contar ou até mesmo lembrar, ver o Olhar de indiferença dos homens quando passam por mim, como se um cadeirante não fosse humano, com sentimentos, vontades e desejos como Qualquer outra pessoa, considerada por eles,"perfeita".
Agradeço a Deus pelas pessoas que me rodeiam, pelas pessoas que me veem além da minha limitação física, veem a pessoa que sou.
Agradeço por Ele me dar forças para persistir e me sentir feliz no geral, pois tenho saúde, família muito legal, amigos, e principalmente o amor de Deus por mim, só me falta um amor e me sentir livre como um pássaro para viajar, sair e conhecer o mundo lá fora.
Alguns podem me achar egoísta por pensar só em mim com tantos desastres acontecendo, é ás vezes mais forte que eu, pensar e sentir assim.
Hoje estou e me sinto assim, mas com esperança, e pedindo à Deus, que amanhã meu acordar seja alegre, me sentirei diferente e sorridente como sou normalmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentario é importante para mim..