terça-feira, 22 de novembro de 2011

AMOR DESCONHECIDO

Amor que se vai longe.
Penso se um dia hei de alcançá-lo... Amá-lo como nunca amei!
Não sei se o perdi e não me dei conta;
Ou se ainda não o encontrei de verdade... Será que sim, ou que não?
Uma paixao arrebatadora, quem não a desejou ou deseja vivê-la?
Uma paixão que ao longo do tempo se transforma no amor.
Amor ágape, amor sublime, e que nos separe apenas na morte.
Amor romântico e sonhador... Que me inspira e me chama para o mundo das ilusões, da fantasia.
Quero um amor belo,vivê-lo de veras... Será que terei eu uma boa sorte?
Como o encontrarei? Como saberei que é amor sincero, e não uma paixonite passageira?
Chama que arde no peito... Chama esta, que nunca se apaga.
Chama do anseio de encontrá-lo... Seja onde for.
Amor,que já na altura do campeonato fa-me descrer na tua existência...Que aparecerá belo e sincero a minha frente.
Será que não mereço-te, amor? Pretende tirar de mim a esperança de tê-lo no coração, e vivê-lo intensamente?
Não falo de nomes, nenhum ocupa aqui este lugar especial e sagrado... Será que encontrarei quem o ocupe para sempre?
Não quero relacionamentos como diversão... Quero ser a mulher de sua realidade e sonhos...
Quero ser a mulher que esperas dia e noite.
Amor que não ilude... Acalmarás tu a minha alma, e tirarás a solidão de meu solitário coração?

DEUS E UM ALGUÉM

Sonho com você... Beijos, carinhos, e abraços.
Penso em você no passado e futuro... Será que acontecerá nós,ou não passa de ilusão?
Tento não pensar na angústia e solidão que estou sentindo.
Um presente não tão interessante para gostar, ou contar.
É o que tenho no momento... O que fazer para mudar?
Agarro -me na área espiritual... A Quem é amor, misericórdia...
Busco por Quem TUDO pode e não me abandona... Só Ele pode ajudar.
Não sou beata, ou do tipo puritana... E espero alguém do  meu presente, ou passado, que se torne meu futuro.
A Ti Senhor,e a Vossa vontade minha vida eu entrego.
Não dá mais para fugir de Vós, nem de Vossos planos... Não dá para lutar só, sem Ti.
Também não dá para negar a saudade que tenho de um certo alguém.
Esse alguém que me marcou, e talvez marcará bem mais.
Alguém tão especial que desejo reencontrar e trazê-lo comigo pasra o amanhã...Será que ele também deseja?
Conhecer esse alguém mais do que o superficial... E quem sabe,  fazê-lo amar-me de verdade?
Um amor ágape, e também carnal... Nós somos pobres mortais.
Desejo eu também amá-lo assim... Trazê-lo para mais perto de Deus,  e de mim.
Sou uma simples humana com força e fraqueza;alegrias e tristezas...
 Simplesmente imperfeita, mas na busca constante de ser alguém melhor, com uma pessoa diferente e melhor do meu lado.
Ambos sempre em busca do Superior... Deus!

ANGÚSTIA QUE DÓI O PEITO

Angústia que não se afasta do peito.
Receio de estar sempre incomodando,sendo inconveniente.
Quero trazer  a alegria,o bem-estar,paz a quem convivo...
Como passar o que não se sente?
O medo da solidão e abandono me perseguem.
Sinto a cada segundo essa sensação incessante.
Cada um segue seu rumo,seu destino na correria do dia - a - dia.
Estou aqui... Será que estou para e nem percebi?
Tudo isso causa em mim uma ansiedade constante, angustiante.
Uma ansiedade que aumenta e tormenta dia e noite.
A carência  sempre se aproxima, às vezes mais, outras menos... Nunca desaparece!
Procuro quem realmente me tocou o coração e o corpo, mas nenhum é válido.
Por circunstâncias da vida, e escolhas que fazemos.
A insegurança impede de ser mais eu... De ser ousada, corajosa, de falar o que sinto: atrávés dos lábios, da voz; impede de me soltar e ser feliz.
Insegurança pelo medo da crítica alheia, pensamentos maldosos...
Insegurança que me deixa medrosa, retraída, desconfiada, e calada... Quieta num canto; só observando a vida passar tão rapidamente.
Só as pessoas que amamos nos faz sublimar,esquecer os sentimentos,momentos ruins que vivemos.
Pessoas que nos amam pelo que somos, ou acham que somos; estas que nos valorizam e admiram.
Será que esses sentimentos, sensações que angustiam vão passar?
Não suporto mais viver assim... Como me olhar e cuidar melhor de mim?
Não sei como acabar com essa angústia,ansiedade que me apertam o coração.
Alguém me daria uma solução?    

CHORO

Lágrimas pela face no quarto escuro sobre o travesseiro já úmido... Da tentativa de limpar a alma...em vão.
Olhos molhados pela profunda tristeza do espírito.
Desejo de esmilinguir-me em lágrimas pesadas.
Choro de tristeza, desgosto, raiva de mim mesma.
Estou impotente, sinto-me culpada de fazer sofrer quem não merece.
Choro por tantas razões...Vontade de desaparecer.
Sinto-me tão nada, sem esperança,sem ânimo... Ânimo? Para quê?
Apenas meu corpo atrai... O interior pouco importa para muitos.
Choro por você; pelo fim de nós dois. Cada um para seu lado.
Choro pelo medo da solidão,pelo medo de magoar quem amo.
Choro pelo meu coração já envelhecido e partido.
"Choro por tudo"...Apenas uma pessoa prende-me aqui.
E a vida cristã, no desejo presente de ir pr'o céu... Se é que realmente existe... Será que Deus existe?
Rezo todos os dias, no anseio de acreditar, de não perder a fé.
Sinto-me às vezes tola, de ser como sou... Quero atitudes, não só palavras.
Será que você não me merece, ou eu que não mereço-te?
Não sei, mas agora o que adianta?Não posso vê-lo,nem tê-lo.
Hoje sinto como se a vida não me pertencesse... Só a uso por teimosia, sem enxergar o amanhã.

INGENUIDADE X DESCONFIANÇA



Sinto-me tola, a raiva de mim mesma inflama meu coração.
Ingenuidade que atrapalha, que traz problemas.
que aproxima os bons de coração;e os maus também.
Ingenuidade de Poliana,menina do otimismo e pureza.
Por que tem que ser assim? Em quem acreditar? Em quem confiar? Pelo que vejo... Ninguém!
Terei que viver na desconfiança?Isso angustia o peito,faz sofrer...Faz aumentar a solidão.
Será que esse mundo, ou melhor, as pessoas vão mudar?
Coração que se entristece com a maldade alheia, no mundo real, e principalmente, no mundo virtual.
Confiamos, acreditamos e nos decepcionamos... Meu coração chora.
Como viver e conviver com a desconfiança?
Dá um medo do mundo lá fora...como se vivêssemos numa bolha em que precisamos viver em seu"mundo" sem conversar,confiar em ninguém.
Será que conseguirei viver assim?
Desejo de perder a ingenuidade... Mas como perder a essência? Não sei o que fazer.
Inocência, ingenuidade x Maldade e desconfiança... No fim,quem vencerá?