sexta-feira, 30 de julho de 2010

PAREDE INVISÍVEL

Por que tem dia que acordamos pra baixo, desanimados?
Viramos na cama durante a noite toda, temos sonhos sem sentido, e sequer lembramos-nos deles todo no dia seguinte.
E quando nos levantamos, já estamos cansados.
Tem dia que ficamos chateados, com raiva de nós mesmos.
Temos vontade de sair de nós e darmos uma volta, ou até nos esbofetearmos, nos batermos até a raiva sair.
Sentimo-nos uns fracos, medrosos, sem coragem de enfrentar e dizer o que realmente queremos, ou sentimos.
Parece que sempre há uma parede entre a gente, e a pessoa que muito amamos.
Mesmo sem ela querer ou perceber, acaba colocando uma parede em sua frente, e não nos deixa aproximar de verdade, dizer o que queremos, ou pensamos.
Uma parede de medos, julgamentos, devido a tudo que lhe foi passado desde outras gerações.
Uma parede invisível aos olhos, principalmente para quem não a conhece bem, mas quem a conhece sente que esta parede nos afasta dela.
Isso deixa triste, e ao mesmo tempo irritada.
Ter alguém tão companheira, que está conosco quase o tempo todo, mas tem horas que está perto e distante,como se uma parede grossa nos separasse.
O medo e a culpa por não dizermos o que às vezes desejamos expressar nos consomem.
Medo e culpa são palavras que nos paralisam, nos fazem sofrer.
Impostas pela igreja, elas nos faz achar que apenas assim iremos para o ceu.
Se não sentimos nenhuma delas somos recriminados, e nos auto punimos por estarmos bem, e felizes.
Nem sempre é compreensível, ou coerente o que nos ensinam, pois Deus olha nosso coração e nos quer felizes,
Mas se estamos felizes, a sociedade nos diz que somos egoístas, e não pensamos nas pessoas que sofrem.
Mas assim como julgamento, medo, ansiedade formam essa parede, também a culpa ajuda torná-la mais forte e firme a cada dia,
E procurando uma ferramenta que a derrube pra sempre.
Essa faz mais que nos afastar de quem amamos, ou de mostrar quem realmente somos, ela nos impede de alcançar nosso principal objetivo: A FELICIDADE!!
O que fazer pra destrui-la, e qual ferramenta usar?
Um enigma não revelado, talvez a fé ajude nessa busca de respostas.
Talvez nunca descubramos, ou a descobriremos um dia, ou até mesmo hoje.
O que vale é a esperança, e a busca constante por respostas, ainda não obtida pelo coração.

sábado, 24 de julho de 2010

MANINHOS & MANAMIGOS


Amigos são pessoas, como disse no poema Amizade.
Pessoas que estão sempre do nosso lado, pessoas queridas em quem podemos confiar,
Contar, e sempre que precisamos desabafar ou rir juntos, falarmos besteiras.
Maninhos e Manamigos são amigos com maior intensidade que os outros.
Uma ligação, afinidade, confiança sem explicação.
É um carinho muito grande, amor sincero, porém fraterno, sem segundas intenções.
Um elo de amizade tão sincero, fraterno que não se vê o outro como homem ou mulher, mas como irmãos.
Irmãos do coração, que se tem maior afinidade, conhecem mais você, que seu irmão ou irmã de sangue.
É uma amizade tão intensa, sincera e fraterna que causa ciúmes nos outros amigos e parentes, e às vezes falatório dos maliciosos.
Quem malicia ou enciúma de amizades entre maninhos ou manamigos,
É que nunca tiveram, e invejam amizades puras e verdadeiras, sem maiores interesses.
Amizades como as de Aline, Milton Rabayoli, Mayara, Murilo, Jeferson, Adriano (Dryko).
São amigos que mesmo distantes, mesmo sem ter muito contato, sei que gostam e torcem muito por mim, me ajudam.
Pessoas que estão comigo sempre, e eu com eles. Pessoas que peço sempre a Deus pra abençoá-los.
Pessoas que sabem que sempre que precisarem de mim, sempre estarei aqui para o que for.
E que torço muito por eles, fico feliz pela felicidade deles, fico triste quando estão tristes, e que faço o que posso pra ajudá-los.
Esses manamigos e maninhos se resumem a irmãos muito queridos do coração.
São pessoas muito especiais e importantes pra mim, tesouros na minha vida.
Pessoas que independente de distância, tempo sem ver ou teclar, relacionamentos que eles ou eu tivermos.
Por mim nunca abrirei mão de suas amizades, e penso que nem eles da minha.
Obrigada maninhos e manamigos por fazerem parte de minha vida, e me deixarem fazer parte de suas vidas.
AMO MUITO VOCÊS!!!
 

sexta-feira, 23 de julho de 2010

SENTIMENTOS DO DIA PRA NOITE


Fico impressionada como os sentimentos ás vezes são tão perenes, até mesmo ao longo do dia.
Pela manhã você acorda péssimo, querendo desistir de tudo, jogar tudo pr'alto, cansado de acreditar nas pessoas, e que as coisas possam melhorar.
Quer parar de lutar, se acomodar, está com raiva até de Deus, o acha mau,injusto,mesmo injustamente;sente raiva do mundo.
Quer dizer,quando olhamos pra dentro de nós mesmos,vimos que estamos com raiva de nós mesmos, de termos expectativas, ansiedade sem necessidade.
Raiva de cobrar demais de si mesmo; e não de Deus, ou do mundo.
Apenas essa raiva de si mesmo reflete no resto, que não tem culpa do que sentimos ou desejamos.
Mas bastou uma companhia pra lá de agradável e especial, pra fazer tudo que sentiu pela manhã desaparecer.
Esse alguém te faz bem, te faz só sorrir, tanto que a boca chega doer.
Faz-nos ficar sem jeito, de tanto nos elogiar, de dizer o quanto gosta de nossa companhia, nem se vê o tempo passar, esquece-se de tudo que sentiu de ruim.
Sente uma paz e tranquilidade tão boa que não quer deixar a pessoa ir.
Você a quer sempre perto, mesmo esta dizendo que faz tempo que está preso a ti, ao seu coração, que este desperta o mais puro amor, encanta, e desperta a mais profunda paixão.
Suas falas mexem com o coração, tornando impossível qualquer indiferença, mas sim te torna mais sensível, alegra sua alma, te deixa mais leve e feliz.
Como pode sentimentos tão opostos e tristes se transformar em sentimentos tão lindos e sinceros?
Sentimentos não de dias, mas de uma hora pra outra, do dia pra noite.
Sentimentos transformados por causa de uma pessoa.
Paixão? Talvez, quem sabe?Ainda não sei dizer.
Mas se for, prefiro que se transforme em sentimento mais forte, longo e verdadeiro: Amor.
Sentimento é algo sem muita explicação, apenas sentimos.
Hoje há a doença bipolar: pessoas que têm mudança de sentimentos extremos do dia pra noite.
De uma tristeza enorme, uma angustia sufocante, uma depressão aumentada.
Á uma euforia, excitação sem limite, que te faz querer ser e fazer tudo ao mesmo tempo, uma ansiedade que te deixa fora de si.
Só com ajuda médica pra poder controlar.
Sentimentos tão opostos que se não tratar pode te levar á fazer loucura.
Pode se perder, se machucar, usar drogas, ou até se matar.
Tão fortes e intensos, os sentimentos têm grandes poderes sobre nós, que muitas vezes vulneráveis, frágeis, como cristais,
Submetemo-nos, e chegamos ao fim do poço, se alguém não ajudar.
O que fazer com nossos sentimentos?Entregar nas mãos de Deus, nos cuidarmos,
E quando vê que está te fazendo mal, pedir ajuda médica, e aos que te amam.
Só assim sairá desse caos, que os sentimentos causam em nossas vidas.

DOENÇA


Há doenças que matam mais por dentro, que por fora.
Principalmente as que não têm cura.
Aquelas graves que te definham fisicamente; há as que te fazem perder alguns sentidos, e principalmente, o sentido de viver.
Umas fazem a pessoa voltar ser criança_ficam dependentes, sem consciência das coisas, vive apenas uma época da vida, geralmente o passado, e não reconhece nem mesmo parentes próximos.
Outros perdem equilíbrio, não param de tremer...
Doença independe da gravidade, sempre faz nos perguntarmos
E agora, como será minha vida?
É aprender a conviver o melhor que puder com o que não tem muita escolha.
Ou se adapta e tenta ser feliz como dá, ou desiste e espera a hora de morrer.
Durante o tratamento nem sempre estamos fortes, as forças de lutar acabam, a vontade de viver também, o desânimo nos abate.
É tão bom quando temos amigos e família que nos apóiam, acreditam em nós, na nossa vitória.
Quando precisamos de verdade, há tantos "amigos" que se afastam, pois acham que nunca voltaremos a ser como antes.
Apenas os verdadeiros ficam, ou outros novos se aproximam, e nos dão todo apoio que precisamos pra não desistirmos, cairmos.
Quando vimos alguém que amamos numa cama de hospital internado, com sonda para alimentar, pra fazer necessidades, tão frágil, precisando de cuidados, carinho.
Dá vontade de sair correndo, chorar até não agüentar.
Mas não dava, não podia, não era o que esperavam de mim.
Era preciso fingir ser forte pra não enfraquecê-lo mais, e segurar as lágrimas até sair do quarto.
É tanto sofrimento, chegamos a pedir a misericórdia divina,pois o sofrimento era dele (a) e dos que o rodeiam,ajudam e presencia cada dia seu definhamento.
É sair com coração apertado, pois não se sabe se o encontraremos ainda entre nós.
E ficar feliz quando vemos a pessoa ali, mesmo debilitada na cama na sala, ou respirando sozinha, falando, mesmo que tão baixinho quase não ouvimos.
Ver seu choro de felicidade, receber seu abraço forte de alegria, por estar novamente em casa, por ter saído do hospital e resistir á doença.
É tão emocionante, um misto de felicidade e tristeza, por ver quem amamos ter chegado áquele ponto.
Ver a pessoa que antes era forte e tão saudável se definhar de repente_ precisar de ajuda pra respirar, comer, usar sonda, e depois fralda, uma cadeira, pois nem consegue andar mais...
É tão horrível acompanhar tudo de perto, sentimentos de inutilidade á flor da pele, a única coisa útil é dar amor, atenção, carinho, e respeito, pra pessoa ter o resto de vida mais digna possível.
Sem arrependimento de não ter feito nada, nem mesmo o que podia e não fez, quando o fim chegar.
A família e o tratamento são fundamentais pra qualquer doente, em qualquer doença, pois eles nos dão saúde, força, apoio, amor...
E principalmente, esperança que tudo vai mudar que isso foi só engano médico, e logo ficará tudo bem.
Quando o fim realmente chega, não se acredita, mesmo sabendo que era tão previsível, ficamos sem reação, até uma hora que a ficha cai.
Aí só se acredita que acabou, quando o caixão aparece e caímos em si,
A esperança de todos durante todo o tempo de luta foi ao fim, e aquele caixão simboliza mais que isso,
Ele significa que grande parte de nós se vai junto daquela pessoa que tanto amamos.
O medo de perder outra pessoa que amamos é assustadoramente desesperador, dá vontade de chorar só de imaginar.
Quando tudo acaba aí que aquela pergunta se faz mais enfática e angustiante.
E agora, como vai ser?Como será minha vida?
As festas, datas importantes sempre dão certo vazio com a falta, as lembranças boas e ruins, sempre presentes.
Tem horas que parecem séculos, outras horas faz parecer que foi ontem que tudo aconteceu.
Superar?Nem sempre é possível, vai se levando a vida, vivendo da melhor forma, e tentando ser feliz.
Mas tudo fica ali, guardado em um canto da alma,e de vez em quando dói,faz chorar, sentir saudade, principalmente quando quem foi, era tão companheira.
Um dia talvez cicatrize totalmente, mas hoje ainda sangra, nem que seja um pouco.
Esse poema foi pensado não somente em mim, ou minha família, mas também em quem conheço, ou até desconhecidos, que sabem o que digo e senti.
Como é estar, ou ter alguém que ama doente, ou que já se foi.
Apesar de tudo, nunca percam a esperança, e fé em Deus, pois Ele sempre quer, e sabe o que é melhor pra nós.
E ambos nos dão força, e ânimo pra persistir.

CRIANÇA


Criança é mais do que uma pessoa inocente, pura, sem maldade, ou sem muito entendimento das coisas da vida.
Ou alguém que ainda não cresceu, tanto em altura,
Quanto em consciência, aprendizado.
Criança é bem mais profundo que isso.
Criança é tudo que não devíamos esquecer quando ficamos adultos.
É leveza, sinceridade, alegria, brilho nos olhos, sem muito "peso" nas costas.
Aproveitar o máximo a vida, é gostar sem escolher a quem, apenas seu lindo coração a diz, e tenta nos ensinar.
Em alguns, essa criança nunca é esquecida, mesmo a pessoa já madura.
Seu espírito é sempre jovem, alegre, feliz, leve como pluma, como a maioria das crianças que vimos no nosso dia.
Há aqueles que já esqueceram, nem se lembram que esta criança ainda vive dentro delas.
Pra eles, sempre há coisas mais importantes, tantas obrigações, responsabilidades, correria, stress diário.
Não têm mais tempo de brincar, nem mesmo de sorrir, lembrar das coisas boas que os cercam.
O mau humor, a descrença, muitas vezes toma conta da vida e do coração destas.
Matando cada dia mais, essas crianças que estão dentro de cada um de nós.
Há muitas crianças com tanto sofrimento, responsabilidade sobre uma família, perdas, tragédias em suas vidas, rejeições, doenças, tristezas, frustrações, medos...
Crianças que levam tanto peso nas suas histórias, que tocam e entristecem nossos corações.
Mas basta um carinho a mais, brinquedos, amigos pra brincar, comida diferente pra comer, roupa nova...
Pra ver em seus olhos, um novo brilho, e seus sorrisos de inocente felicidade renascer.
Fazendo corações que antes estavam partidos e tristes colarem e se alegrarem, com as novas esperanças surgindo.
Pois criança é a esperança, que mesmo em extrema dificuldade, os olhos ainda teimam em querer brilhar.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

O MEU EU

Fico a pensar, será que somos realmente apenas essa pessoa que aparentamos, e todos conhecem?
Ou será que temos mais outros Eus dentro de nós?E sequer imaginamos?
Já que nunca nos conheceremos totalmente.
Será que quando dizem que temos dois lados, o bom e o ruim_
Eles estão falando do nosso outro Eu?
Será que quando falamos que não sabemos como reagiríamos em certa situação, é esse Eu escondido que não conhecemos?
Que às vezes nos pega de surpresa falando e fazendo coisas que nunca imaginamos falar ou fazer, a não ser embriagados?
E que sem querer, uma vez ou outra, nós falamos ou fazemos, mesmo sóbrios.
Um Eu com fantasias, desejos, medos, sequer falados em quatro paredes pra nós mesmos, muito menos confessáveis aos outros.
Será que existe outro ser dentro de nós mesmos, ou é apenas o subconsciente querendo expressar, o que não temos coragem de expor?
Os poemas de Fernando Pessoa, mesmo um pouco complicados às vezes de entender, me deixam intrigada sobre esses seus Eus que ele descreve tão diferentes entre si.
E tão interessantes, com personalidades tão distintas.
Certa vez na faculdade expressei em pintura com título de Eu x Eu, ganhei dez, o que o professor pensou ao ver?Não sei, só achei que o impressionou.
O que eu quis dizer lá?Não me lembro mais,mas algo eu sei e lembro,foi de dentro, e com cores intensas.
Não quero e não gosto de aprofundar, sinto muito confusa, e tão complexa que me deixa sem palavras.
Por isso, por mais interessante e complexo que seja, prefiro aqui parar.
E deixar para Fernando Pessoa, que sabe como ninguém, detalhar algo que só ele parece conseguir entender.
Expressarei em poemas apenas algo que só eu sei: o que sinto, vejo e penso.

PÁSSARO

Há um pássaro, com penas mais belas e mais coloridas, jamais vistas no ceu.
Um pássaro com capacidade de voar muito longe, com resistência pra ninguém botar defeito.
Mas uma ave presa, uma prisão que não consegue se libertar, se soltar pra voar livre e cantar.
Preso numa gaiola bonita, atraente, que todos que a veem, a maioria quer tê-la.
Mas não esse pássaro que essa linda gaiola aprisiona, ele queria admirá-la, de longe.
Ele quer ser amado e cuidado, mas não preso.
Quer ser acarinhado com a forma mais pura e sincera de amor: a liberdade, o carinho, e os cuidados, sem obrigações.
O qual seria prova de maior amor que alguém podia lhe dar.
Nas noites frias, ou até nos dias quentes, às vezes se sente “cansado, pesado”, sente algo que nem se falasse saberia explicar.
Esse pássaro ainda tenta, faz o possível pra encontrar dentro dele, motivos pra cantar algo que o alegre, um assobio feliz, e que encante as pessoas.
Ele não desiste fácil, sempre canta e encanta quem o ouve, o observa.
Seu canto é único, já tentou causar através do seu canto e olhar, sentimento de pena em seu dono, pra assim, libertá-lo,
Mas parou, viu que não era solução, pois ficava mais triste provocando tal sentimento.
O seu coração pequeno, frágil, horas forte, partia-se por isso fazer.
O pobre pássaro só tinha seus brinquedos, a comida, e a água que hora bebia, hora tomava banho, pra distrair, passar seu tempo.
Ás vezes ele até torce pra seu dono morrer, e o livrarem daquela gaiola, ou até mesmo pra gaiola se quebrar, e ele enfim se libertar, conseguir voar.
É isso que faz seu coraçãozinho bater, a esperança de alçar vôo, assim que a porta daquela gaiola um dia se abrir.
Mas ele ainda tem medo, medo de não conseguir voar, nunca treinou, não sabe como começar, tem medo de não sobreviver.
Isso às vezes faz arrepiar suas lindas penas, o faz quase se acomodar á vida que tem.
Mas ele é valente, não quer desistir sem tentar.
Nem o medo, nem a inexperiência, nem mesmo a linda gaiola é motivo pra parar.
Mesmo pequeno esse valente pássaro tem coragem e força.
Grandes o bastante, pra superar obstáculos e realizar seu grande sonho: VOAR.

PRAZO DE VALIDADE


Não quero e nem ao menos irei falar de prazo de validade de produtos comuns. Talvez de “produtos” humanos, como a sociedade capitalista praticamente nos rotula.
Dizem-nos até quando temos “validade” no mercado de trabalho, pra depois nos jogar fora, como produto inútil, sem nenhum valor maior.
Um prazo que diminui cada dia mais, com o passar do tempo.
Será que somos humanos com valores, ou apenas produtos que nos usam até acharem que somos de alguma utilidade?
Exploram todo nosso potencial, capacidade de lhes render lucros infinitos, e quando encontram outros mais novos e com mais energia pra sugá-los, dão um seco Tchau!
Eles simplesmente mandam embora, joga o que não tem pra eles, um lucro mais tão grande como os outros, como se a única coisa que importa é lucro, dinheiro.
Como um ciclo vicioso, pega o novo e joga fora o velho, sem consideração, reciclagem, ou dor no coração.
Onde só querem ganhar sempre mais e mais, sem lembrar ou importar com experiência; dedicação; família; chance de renovação, para os que muito bem fazem o trabalho.
Mas na hora de contratar, nem escolhem os muito jovens sem experiência, sem dar lhes oportunidade de aprender, tão somente têm paciência de ensiná-los.
Aos mais velhos muito menos, por acharem que o mercado de trabalho já passou pra eles, ou demitem quem tem muito tempo na “casa”.
Alguém, por favor, que entenda como funciona esse “mercado” capitalista e cruel, pode me explicar?
Um mercado em que põe a baixo tudo que muitos acreditam e pensam sobre valores humanos e suas importâncias.
Valores que trazem uma dignidade, que esses capitalistas infelizes fazem o possível pra tirar.
Fazer quem eles pensam ser “inferiores” sentirem um nada, algo que já sentem com essas escolhas.
Escolha com intenção de nos fazer pensar que temos o direito de trabalhar dignamente como merecemos.
E não sermos simplesmente, um produto humano que uns dizem até quando somos úteis, ou não, para a sociedade capitalista em que vivemos.
Não somos, nem quero que nos vejam como produto com prazo de validade,
Pois somos mais do que isso, somos humanos, e não, meros produtos de prateleira.

PAI

Difícil definir quando a emoção começa falar.
Pai é mais que um reprodutor de sua espécie.
Pai é mais que um homem que faz amor com sua mulher pra aumentar família, ou realizar sonho.
Pai é mais do que trabalhar pra nos alimentar, dar estudo e roupas.
Pai é aquele que mesmo não tendo amor e ligação tão intensa quanto de uma mãe.
Por pai temos um sentimento bonito, e ligação forte.
A ponto de reagirmos ainda na barriga da mãe quando ouvimos sua voz, ou sentimos seu toque.
Pai é um amigo mais velho que nos impõe maior autoridade, respeito, e às vezes, até medo.
Ele sempre nos vê como bebês, uma criança, mesmo adultos e criados, com família.
Castiga-nos quando preciso, nos ensina lições pra nossa vida, com atitudes mais importantes que tarefa escolar.
Um homem que brinca com a gente, nos faz sorrir, felizes, segura nossa mão, e nos leva pra passear,nos protege,dá segurança, colo pra nos confortar.
É aquele que nos faz companhia, mesmo cochilando, até tarde da noite no sofá da sala, enquanto vemos filme na TV.
É aquele que do seu jeito nos dá amor, carinho, e atenção, mesmo sem ter recebido.
Pai é aquele que deixa a cama dele quentinha, e vai dormir na nossa estreita e fria, quando estamos doentes.
Pai é aquele que mesmo distante, que sequer conheceu o filho, este quer ver, conhecer, mesmo podendo se decepcionar.
Pois saber quem são nossos pais, pra nossa própria identidade, é fundamental.
Pai é aquele que faz o possível pra nos ajudar, nos ver bem, e felizes.
Pai é quem larga tudo pra fazer o que é melhor para os filhos, e tratá-los se um tiver doente.
Pai é aquele que em situações importantes estão sempre presentes, mesmo que não fisicamente.
Pai é como na música de Fabio Jr... “Prá pedir prá você ir lá em casa, e brincar de vovô com meu filho, no tapete da sala de estar”... “Pai, você foi meu herói, meu bandido”...
Pai, mesmo ausente fisicamente, eu sei e sinto que está sempre comigo, e se orgulha de mim, onde quer que esteja.
Pai é quem nos faz pensar antes de agir, pra ele sempre orgulhar das nossas boas ações e crescimento como pessoa.
Pai,como disse,é difícil definir, pois é muito mais que citei.
É como a palavra mãe, de significado subjetivo, só quem tem, ou teve e conhece pode saber.
E quem não conheceu, mas teve referência no tio, avô, pai do amigo, ou pai adotivo pode falar o que pensa que um pai é.
As lembranças dos momentos juntos em família, do seu sorriso, seu jeito, as coisas que ele sempre fazia, até as roupas que mais usava,
Tudo será eterno, e pra sempre gravado no meu coração.
Amo e me orgulho do meu pai, passe o tempo que passar e onde ele estiver.
Parabenizo os pais de verdade, seja biológico, adotivo, avô, ou tio.
Estejam vivos ou não, mas vivos com certeza na nossa memória e coração.
Pois pai é aquele que nos sustenta, mas nos dá também atenção, carinho e amor, principalmente.

DESEJO DE MUDANÇAS

Quem nunca ficou insatisfeito com a própria vida e quis mudar?
É algo tão difícil quando já se está acostumado, ou acomodado á vida que leva.
Mas ao mesmo tempo, se quer fazer uma revolução em si mesmo, mudar tudo.
A maioria pensa que não conseguirá vencer, e desistem no meio do caminho, outras sequer tentam começar.
Quando quer, sente que precisa, e tenta mudar, quer ser mais do que ela mesma, a pessoa quer ser um ser humano melhor, e com certeza, verdadeiramente feliz.
A parte mais difícil antes da mudança são as dúvidas, o que realmente mudar em mim? Como fazer isso?E por onde começar?
Saber como amigos e famílias nos veem, às vezes é chocante, chateia.
Porém, o mais difícil é nos enxergarmos como somos, e admitirmos, aceitarmos nossos erros e acertos. Compreender que ninguém é perfeito além de Deus.
É humilharmos á Ele e aos homens, é pedir perdão pra quem magoamos ou decepcionamos, humilhamos sem querer.
É tentar corrigir nossos erros, é nos perdoarmos pelas falhas mais terríveis que cometemos, muitas vezes, sem pensar nas consequências.
Seja por inocência, impulso, ou maldade alheia.
Quando analisamos os nossos defeitos e qualidades, nem sempre conseguimos diferenciar das características do nosso caráter e natureza.
Nós vemos algumas vezes mais defeitos do que qualidades, isso faz o nosso coração se angustiar.
Dando-nos vontade de chorar, desistir de mudar, permanecer na acomodação.
Mas a determinação, fé, humildade, e pessoas amigas que apóiam nossas mudanças, pois aos poucos conseguem se tornar melhores como pessoa, e mais humanos,
Faz-nos ter força, e nos darão vontade de seguir adiante, e o mais importante, não desistir, e sim, persistir e superar cada obstáculo que nos aparecer.
Mudar não é nada fácil, é batalha constante, mas sei que será um dia, lá na frente, compensador.
Sei que podem durar anos, até eu conseguir diminuir minhas imperfeições, melhorar e aumentar minhas qualidades, superar abandono de “amizades” por mudanças não aceitas.
Mas entendo que só serão amizades verdadeiras, aqueles que gostam de mim como sou, e permanecerão meus amigos,
Pessoas essas que torcerão sempre por minha evolução, superações e felicidade.
Assim como eu torcerei por elas.
Desejo de mudar seja o interior, ou a estética, profissão, de casa, cidade, ou até mesmo de país, já é um ótimo passo.
Pois como diz o escritor Roberto Shinyashiki-“Insatisfação é o primeiro passo para evolução, mas o mais importante mesmo, não é só desejar, e sim, agir pra mudança acontecer”.
Milton, meu amigo, me diz que um de meus defeitos é o medo de errar.
Pois só tem como eu um dia realmente acertar, se várias vezes eu errar, assim como as grandes e importantes invenções foram descobertas.
Perfeitos?Nunca seremos, pois somos humanos, de carne e osso; coração e mente; vitórias e fracassos; medos, desejos e sonhos.
Somos almas sensíveis á falhas, procurando e andando no caminho da evolução, paz divina, e felicidade eterna.
Nós sempre falharemos, mas é preciso cada pessoa querer, e tentar mudar, pra todos um dia compreenderem o que é a real felicidade.
E não terem futuramente, o arrependimento de nunca terem tentado mudar quando podiam, e sendo sempre infelizes.
Culpando á Deus, ao destino, e aos outros, por algo que só elas podiam fazer pra si mesmas, e não fizeram.