sábado, 26 de maio de 2012

SEM ENTREGA



aHeartRedBox

















Construir meus sonhos em torno de ti.
Será que vale a pena? Fará por merecer?
Será que irá dar valor a tudo que lhe oferecer... E não me abandonará depois?
Será que me entenderá de verdade?
Vivo tão consciente da realidade em que estou... Que me afasto de você, com o medo de viver mais uma ilusão.
Não quero mais sofrer... Mesmo querendo te ver e tê-lo em meus braços.
Os sonhos de um príncipe encantado já se foram... Estou exausta de fantasias e frustrações...
O príncipe sempre vira sapo no fim das histórias reais.
Como posso esperar que você seja perfeito para mim?
Não posso ser perfeita para você nem para ninguém... É impossível!
Talvez eu nunca seja o que sonhou toda sua vida... Mas oras, importa tanto assim?
Também não será tudo que sonhei... Era criança quando esses sonhos ainda existiam dentro de mim.
Ame-me como sou, e não como sempre desejou que eu fosse.
Nem me queira transformar em seus sonhos... Na vida real posso não ser tudo isso que idealizou... Não quero nunca decepcioná-lo.
Nem quero decepcionar-me com os sonhos que não se realizaram.
O amarei sim, como é... Não como sempre quis que fosse.
Nunca dá certo para nenhum dos dois viver só de sonhos.
Sinto intensa necessidade de liberdade... Esta que me repele a envolver-me de coração novamente.
Hoje não sou de ninguém inteiramente... Nem mesmo sou uma destas qualquer.
Não me tenhas como posse... Não sou teu objeto.
Nunca mais serei totalmente entregue ao amor... Dói e machuca tanto.
O carinho que sinto me aproxima cada vez mais de você.
E o medo de prender-me e sentir-me sem essa tal liberdade me afastam de ti, como um forte empurrão.
Quando estiverdes comigo, serei tua em corpo e pensamentos... Mas não me peça mais.
Quem sabe um dia tudo isso passa e eu mude?
Se acontecer... Tudo que sou, ou quase, pertencerão a você.
Não se iluda meu bem... Além de mim mesma, nunca mais serei completamente de outro alguém... Nem mesmo de você.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

AMOR MATERNO É AMOR ETERNO



20080508-quadro_mae_e_filho5


Os sentimentos se transformam de um dia pr’o outro.
Há outros que nunca mudarão... São eternos!
Há alguns que esta sensação de eterno se modifica com o passar do tempo... E tudo parece se tornar passageiro.
Como o tempo é louco... Ele vira tudo ao avesso e também tudo resolve.
Há coisas que acontecem conosco que somente depois o tempo e Ele futuramente nos farão entender o passado.
Passado que às vezes parece ser tão sem sentido, tão distante do que vivemos...
Logo esquecemos daquilo e aborrecemos, ou rimos por sofrer tanto à toa.
Mas o amor de verdade é diferente, esse é eterno!
Amor Fraterno: Amor entre irmãos de sangue ou cristão.
Amor entre Amigos: Sem inveja ou segundas intenções... É sincero.
Amor Animal: Amor por aquele animal de estimação que o marcará pra sempre na memória e no coração.
Amor entre um Casal: Seja homo ou heterossexual... Quando o amor é verdadeiro, nada mais importa.
Amor Filial: Amor forte entre pai e filho... Aquele que daria a vida pelo outro sem se importar consigo mesmo.
O mais forte e eterno dos amores é aquele que não se explica com palavras; e nem dá para compreender tamanha intensidade; tanto amor.
Amor de MÃE... Amor que não dá para medir.
É infinito como a imensidão do mar, ou do céu.
É lindo e intenso como o sol brilhando ao meio dia.
Amor que não se paga em dinheiro: é quantia imensurável.
Elas nunca cobram... Só esperam nosso amor, carinho, sorriso, respeito, obediência e também a gratidão.
Ao mais profundo e verdadeiro amor eterno... Meus parabéns sinceros a todas as mães.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

POEMINHA AMOROSO


Cora-Coralina

Poema escrito por uma grande escritora e poetisa de Goiânia: Cora Coralina

Este é um poema de amor
tão meigo, tão terno, tão teu...
É uma oferenda aos teus momentos
de luta e de brisa e de céu...
E eu,
quero te servir a poesia
numa concha azul do mar
ou numa cesta de flores do campo.
Talvez tu possas entender o meu amor.
Mas se isso não acontecer,
não importa.
Já está declarado e estampado
nas linhas e entrelinhas
deste pequeno poema,
o verso;
o tão famoso e inesperado verso que
te deixará pasmo, surpreso, perplexo...
eu te amo, perdoa-me, eu te amo...

sábado, 7 de abril de 2012

SEMANA SANTA


semana-santa

Semana de reflexões; culpas; confissões de pecados; demonstrações de fé dos fiéis.
Semana de expectativa pelo ovo de páscoa no domingo... Mais do que pelo renascimento de quem mais nos amou.
Semana de comer peixe, principalmente bacalhau caro com batata.
Será que gastar muito dinheiro com peixe é mais importante do que comer arroz com feijão e o ovo que temos em casa?
Qual sacrifício vale mais para Ele?
Será que se eu não fizer o que esperam que eu faça nessa época, eu deixarei de ser cristã?
Será que preciso seguir tudo que diz minha religião, para poder amar e ser amada por Jesus?
Devemos cumprir regras por que nos impõem, ou por medo do que pensem de nós?
Ou a cumprimos, porque sabemos que é o certo e nossa consciência, corações nos manda que devemos cumpri-las?
É válido viver costumes com o coração cheio de maldades, amarguras e fazer coisas erradas assim que a semana passar?
Pura hipocrisia em que muitos fazem e não assumem... Falsos Santos!
Semana Santa que nos lembra do que Ele fez por amor a nós.
Amor provado com tanta dor; tanto sangue; sofrimento... Até morreu na cruz, tamanho é o Seu amor.
Ainda há quem não acredite nesse amor, nem O ame.
Ele é tão bom, que nem Sua morte é eterna... Ele ressuscita em 3 dias.
Semana Santa que une famílias; que nos comove com encenações bíblicas... Todo ano é igual.
Ele espera tão pouco de nós meros e pecadores mortais.
Amá-Lo; deixar ser amada (o) por Ele; tentar se alguém melhor e com bom coração; ajudar e amar ao próximo sem preconceitos ou falsidade; fazer o que Ele nos manda.
Isso sim O alegra... E basta!

quinta-feira, 29 de março de 2012

SENSAÇÕES PERDIDAS


limitaçoes

Meu coração desacelera pela tristeza da alma.
Ele está trancado e até quando eu não sei... Exausto de sonhar e sofrer.
Quero tanto que as coisas mudem... A partir destes 27 anos que logo chegarão.
Estou cansada de acreditar na felicidade de um amor belo e sincero, puro... Quero partir para outros rumos.
Farta de pensarem em mim como peça de porcelana, ou um vidro.
É tão difícil sentir que me veem como algo frágil e facilmente quebrável... Sou mais forte do que imaginam.
Corpo que atrai... Limitações que repelem.
Sinto nesses momentos um nada... Não sou objeto sexual. Afinal corpo não é tudo.
Mas oras... Quem gostaria de saber que causa atração e ao mesmo tempo, um medo no outro desejado?
Isso dói, machuca tanto... Como um animal selvagem.
Atrai-te para mais perto para vê-la melhor.
Depois foge... Afasta-se abruptamente, por medo do que acontecerá se aproximar mais.
Por que não me acostumo?... Já aconteceu tantas vezes.
É doloroso toda vez... Por que tem que ser assim?
Sou um bicho selvagem?... Às vezes parece que sim.
Limitações que não me impediram de estar onde estou; nem de fazer o que já fiz até hoje.
Limitações que também me impedem de ser uma mulher de verdade.
Mulher que mesmo com todas as dificuldades da vida, não deixa de ser mulher como as outras.
Com desejos, vontades, instintos naturais que deseja explorar e sentir o prazer que muitos dizem ser tão bom.
Há muito não sou a coitadinha, ou a menininha que uns ainda pensam que sou... Cresci.

segunda-feira, 26 de março de 2012

NATUREZA PERFEITA

 

menina-linda-deitada-na-grama-imagem-do-Getty-Image

O sol nasce no horizonte, tão brilhante que ofusca minha visão.

As folhas secas do outono caem como papel que desce deslizando em zigue-zague pelo ar.

O vento sopra forte e ao mesmo tempo suave... Fazendo minha pele se arrepiar.

Eu levanto, abro os braços como se ele me fizesse voar... É tão bom!

Uma sensação que não quero deixar de sentir jamais.

O cheiro do perfume das rosas, das flores tropicais exala sob meu nariz sensível às delícias da vida.

Não quero mais sair daqui... Desta relva, deste jardim harmonioso que traz a paz de espírito de que tanto necessito e desejo.

Quero alcançar o mundo... Será que conseguirei chegar lá?

Quero deitar-me e sentir o gramado verde e molhado sob mim.

Quero saborear do morango mais vermelho e doce que houver.

Daquele mais puro e saboroso, suculento... Humm!

Fecho meus olhos para sentir teu sabor e apreciar através da minha audição, o canto afinado dos pássaros felizes e coloridos.

Olho e vejo-os sobrevoando entre as árvores floridas, cantando sobre os galhos nos pomares... É tudo tão simples e lindo.

Diante de tantas maravilhas só falta o amor para tornar tudo ainda mais perfeito.

Por que as pessoas não são tão mais simples como a natureza?

Por que complicamos tanto nossas vidas e fazemos de uma tranquila chuva, uma temerosa tempestade?

E sendo simples nós seremos mais felizes e admiraremos mais, agradecendo a Deus por poder fazer parte de tamanha perfeição.

terça-feira, 13 de março de 2012

MEDO DE SOFRER

 

Medo de Amar

Estou com medo e aflijo-me pelo medo de sofrer.

Estou tão só, mas não sai de mim o medo de amar, de me envolver.

De ti me afasto... Não quero me apegar e sair mais uma vez machucada, decepcionada com os homens, nem com o amor.

Tantas ilusões, “conversas fiadas” só para enrolar, brincar com sentimentos, usar e depois cair fora... Isso dói; deixa a gente brava; triste; e angustiada.

Morrerei eu encalhada?

Pergunta aqui dentro da alma que não se cala.

Antes morrer solitária do que me apaixonar e ficar magoada, com machucados que talvez nem cicatrizem.

Tenho medo de me apaixonar por quem não merece, e ferir-me mais uma vez.

A solidão e a carência faz-me apegar facilmente a você... Isso me causou já tantas desilusões, decepções.

Estou tão farta, amedrontada de acreditar em falsas promessas, em doces palavras e acontecer tudo de novo... Sofrer mais, me iludir mais.

Até quando enfrentar o medo é mesmo sadio?

Preservar-me é mais seguro do que encarar tudo de frente.

É bem menos dolorido... Mesmo se eu for tachada de covarde, pois o que já passei, só eu sei e senti.

Meu Deus... Será que conseguirei abrir de novo meu coração algum dia?

Poder abrir-me de novo para o amor, para a paixão… Sem ter o medo amargo de sofrer; sem ter que viver mais uma dura desilusão.

Não quero dar um adeus definitivo a paixão e viver só de solidão.

Quero voltar a amar e ver luzes coloridas, onde hoje só vejo escuridão.

Quero acreditar que o amor verdadeiro ainda existe e persistirá.

Quero um amor duradouro e bonito, mas sem me desfazer de minha essência, sem perder minha liberdade.

Amar; ser amada; ser feliz; e ser livre é mais do que único... É objetivo essencial.

quinta-feira, 1 de março de 2012

O ECO DE MINHA VOZ TE CHAMA

 

Ouço vozes no meu quarto escuro, nas noites frias.

E me pergunto se não estou louca.

Vejo que não são vozes estranhas... Elas vêm do meu coração.

Elas são o eco de minha voz que te chama.

Vejo-te através dos meus pensamentos... Estes olhos claros que tanto me encantam.

A saudade do seu jeito clama por tua presença novamente.

Será que te faço falta?Pensa em mim de vez em quando?

Saudade de sua voz me chamando de morena; saudade de sua risada... E até mesmo do que nem tivemos, ou nem teremos.

Abraços; beijos; fazer amor sem parar, sem pensarmos em nada lá fora... Depois deitar em teu peito e dormirmos sossegados.

Sinto que nunca acreditará no meu amor... Pensa que fui apenas uma dolorosa desilusão.

Jamais te esquecerei... Mesmo tendo-o perdido para sempre.

O medo de nunca amar de novo e ser amada me corrói aqui dentro.

Temo morrer sem ter o teu perdão... Por que teve de terminar daquele jeito?

Pedi e me maltratou, ignorou... No fundo eu entendo… Mas doeu tanto em mim, quanto em você.

Será que o tempo fará você voltar para mim... Perdoar-me e esquecermos tudo o que dissemos da ultima vez?

Doeu tanto, não foi? Em mim ainda dói sem você.

Eu o amarei até morrer, mesmo que em seus braços eu nunca estarei... Mesmo que em mim nunca acredite.

Será que um dia te terei de verdade?E não tão longe de mim, e nem por uma tela de computador.

Tem ainda por mim um restinho de amor? Ou restou apenas mágoas e decepção, desilusão?

Não quero mais “paixões” virtuais; beijos; abraços e tchau.

Não quero ouvir falso “eu te amo” só para levar-me para a cama e depois desaparecer.

Nenhum consegue fazer-me entregar... Espero-te ainda, para tornar-me tua mulher e de mais ninguém.

Quero amor real... Você do meu lado e ficarmos juntos até morrermos.

Não estou a me humilhar; nem te pedir para voltar; ou falar isto por estar só... Apenas falo para não esconder tudo o que sinto.

Passe o tempo que passar... Nunca se esqueça... Pra sempre vou te amar.

 

O MEDO DE PERDER

 

Medo

Quem nunca teve uma perda?

Perdemos desde que viemos ao mundo e sequer nos damos conta.

Não tem como não ter perdas em nossas vidas... Mais fácil é não aceitá-las, não assumi-las para fingir ser forte e inabalável!Até Ele teve perdas e sofreu por elas.

Perda de confiança, de lealdade de seus seguidores; perda de amigos, como Lázaro, que O fez chorar, para depois ser ressuscitado por Ele.

Perder sempre dói, machuca, mas a perda faz parte... Fazer o quê?

As perdas mais doloridas são aquelas que pensamos que jamais perderíamos... Que estariam sempre ao nosso lado, incondicionalmente.

Eu perdi você, que eu pensei que morreria tão velhinho... Era tão legal, companheiro, especial, mas se foi tão cedo... Eternamente o amarei.

Eu perdi você, que tanto amei... Que tanto amor, carinho e amizade eu lhe dei... Algo tão profundo e sincero, mas nunca acreditou no que eu sentia.

Algumas vezes a falta de esperança em vê-l0 fez-me procurar em outras pessoas o que eu só encontrava em você... E você não entendeu.

Têm coisas que não dão para voltar no tempo e fazermos diferente... Se é que as coisas mudariam e eu não te perderia.

Eu perdi você, que pensei ser amizade sincera e sem fim... Nisso perdi mais do que uma amizade rara, com grande compatibilidade, confiança... Que me faz tanta falta.

Perdi mais do que se pode imaginar... Sinto-me tão só agora!

Eu perdi você: menina que confiava totalmente nas pessoas; que era sinceridade com total transparência, que aprendeu certas coisas da vida a duras penas.

Eu perdi você: a menina-mulher que quando criança não tinha medo de nada; que encarava tudo com peito,aberto para frente.

O tempo passa, as perdas aparecem e ela muda, sem opção de escolha... Por que temos de mudar desta maneira?

E o medo de perder mais estará sempre presente; a maturidade para aceitá-las aparece... Mesmo com dor no peito; com feridas, marcas profundas na alma.

Afirmação de marcas dadas pelas lágrimas que rolam pela face quando nos lembramos do que perdermos.

Assumir o que perde não faz o homem fraco, mas consciente e conformado com a fragilidade, brevidade da vida.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

O JARDIM DAS FLORES

 

Jardim_Florido_thumb[8]

Flores do meu jardim... De tão lindas e perfumadas, parece que estamos na primavera.

Mostram-se mais belas do que do resto do mundo...

Flores de todas as cores, que enfeitam a minha casa... A minha alma!

Minha alma que rejubila de felicidade... Deus existe!

Que me faz ver que o sonho pode se tornar realidade.

Que a vida não é só de lágrimas e sofrimentos.

O sorriso nos lábios; o brilho nos olhos e a inspiração; a vontade de amar e ser amado ainda persiste... Só estavam aguardando para aparecerem na hora certa.

Flores do meu jardim... Que mesmo com tudo dado esperavam a hora exata para desabrocharem... Demonstrarem toda beleza que segredavam.

Como o coração que está cheio de ternura, carinho, esperança, desejo, amor para ofertar... Esperando a pessoa certa para merecer e poder finalmente, amar.

Mostrar tudo que guardava no coração... A alegria e a certeza da fidelidade divina que vêm da alma.

O jardim das flores que quero sempre cuidar... Flores que quero ver sempre vivas e bonitas.

Essas que me dão motivos para alegrar e não deixá-las murchar.

Quero que sejam como o amor: lindo e sem fim.

Que seja como essa união que começa: terna, bela e eterna.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

A VELHICE

 

idoso solitario IDOSAS DANÇANDO IDOSOS

A pergunta que não cala:

Será que chegarei até lá?

Temo pela velhice que anda tão pouco respeitada... E nada valorizada... Tanto idoso maltratado na casa dos filhos; ou solitário, abandonado no asilo.

Temo pela dependência de anos atrás... Ou voltar ser cuidada e tratada como criança… A ponto até  de usar fraldas.

Quero ser uma jovem idosa... Daquelas firmes e animadas, aventureiras...

Sempre aparentam ter bem menos idade do que realmente têm.

Temo por ser aquela velhinha chata, que reclama de tudo, sempre mal-humorada ou desanimada... Tendo aquela vidinha pacata e sem graça, triste.

Velhice que quero passar ao lado do meu companheiro, ainda amando-o, desejando-o; saindo, dançando, viajando... Hoje é tão possível.

Por que ter uma velhice sem amor, romance, desejos e passeios? Se vê tantos fazendo isso por aí, nos grupos de terceira idade.

O tempo passa, a idade avança, mas o coração nunca cansa de amar e de querer ser amado... De continuar a viver... Ser feliz.

Por que tem que envelhecer como antigamente? Ficar só em casa esperando a vinda dos filhos, dos netos; ficar tricotando ou vendo TV; dormindo...

Temo pela falta de memória, pelas doenças normais do idoso... De suas limitações, costumes, manias...

Sonho em ter um dia sua maturidade, sabedoria e histórias... Que só eles sabem contar como ninguém: tudo o que viram e viveram.

Não dá para esquecer o meu avô e suas histórias de ferroviário, ou de minha avó e suas estórias encantadas.

Velhice que me entristece ao lembrar que apesar de tudo que ainda podem viver... Estão mais próximos do fim do que nós, os jovens aprendizes da vida.

Velhice... Muitos temem envelhecer, por medo de rugas, de o cabelo embranquecer e das artrites da idade já avançada...

Mas o que seríamos de nós hoje sem os mais velhos para construírem as nossas histórias?

Somente os sortudos envelhecem... E os mais sortudos ainda, aproveitam e envelhecem bem.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

DIAS DIFERENTES

 

dia nublado dias diferentes

Um dia é sempre diferente do outro.

Às vezes parece ser tudo igual... Entretanto, nunca é.

Ontem acordei nervosa, revoltada, carente, triste, solitária.,como num dia nublado.. Tantos sentimentos misturados.

Já hoje parece tudo tão diferente.

Calma, cansaço no corpo, inspiração, vontade de rezar, mas também um pouco mais esperançosa e animada... Fica somente a carência e ansiedade.

Como se todos aqueles sentimentos de ontem me tirassem a energia e vitalidade.

Por que é assim?Por que não acordamos todos os dias do mesmo modo?

Animados, com o espírito em calmaria; perseverantes na fé; confiantes em Deus e em nós mesmos, nas outras pessoas; felizes.

Se o sol não nasce e permanece com o calor na mesma intensidade todos os dias...

Se os dias nos pregam surpresas constantemente...

Como podemos acordar e persistirmos todos os dias do mesmo jeito?

É quase como pedir a Deus para tirar-nos todos os sofrimentos e Ele atender-nos...

Se Ele assim fizesse... Como cresceríamos?

Assim são os dias, os sentimentos... Sempre diferentes!

Por quê? E para quê?

Se tudo fosse igual... Qual graça e surpresas teriam as nossas vidas?

Precisamos sempre mudar, amadurecer e compreender as coisas que nos acontecem...

Saindo da ignorância e nos tornando seres humanos melhores.

sábado, 28 de janeiro de 2012

INSPIRAÇÃO

 

 

Desejos contidos.

Escondidos de mim mesma.

Há sempre coisas que nos faltam a coragem de admitirmos a nós mesmos... Por receio das consequências.

Escondemos não só dos outros, mas também de nós.

Desejos, medos, pensamentos proibidos de serem ditos em voz alta,mesmo sozinho entre quatro paredes.

Paredes têm ouvidos.

Todos somos vários em um único corpo... Por que é tão difícil nos aceitarmos assim?

Que direito as pessoas têm de julgarem umas as outras pelo que são?

Se olhássemos mais para nós mesmos, veríamos que somos iguais aos que estamos julgando... Ninguém é perfeito!

Não somos só bonzinhos; ou só maus.

Santinhos; ou apenas safados... Para tudo há uma explicação, razão.

É de a natureza humana ter multi personalidade.

Depende da situação, dos momentos que passamos... Que nos tornamos o que somos, pensamos e fazemos hoje.

Depende também do jeito de ser de cada um.

Pode não aceitar-se como é, pode não querer que outros saibam como você realmente é...

Esconder de si e dos outros, mas uma hora ou outra seu jeito de ser verdadeiro aparece.

Você sempre se estranha quando isso acontece... E também as pessoas quando te conhecem melhor, sem máscara.

Espero um dia ser como alguém que tanto me inspira... Aceitar-me e amar-me como sou.

Mesmo com as conseqüências que hão de aparecer... Ou me aceito, ou sofrerei a vida inteira por ser como sou sem me assumir.

Só assim encontrarei em mim a verdadeira felicidade... E poder transparecê-la aos próximos.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

DESPEDIDA

 

despedida

Tristeza que não tem remédio.

Separação inevitável quando chega a hora de ir embora.

Lágrimas que caem, mesmo quando a vontade é segurar as emoções.

Abraços; beijos; pedidos de desculpa por alguma coisa que fizemos e o outro não gostou; declarações de amor e carinho a quem nos visitou...

É sempre assim... Em qualquer lugar no mundo.

Na chegada são sempre abraços e beijos; choros de bem-vindos, reencontros; alegria e sorrisos no ar, conversas para se atualizarem...

Tempo de visita é de conversas até tarde da noite, às vezes têm discussões; impaciência; desabafos; brincadeiras; gastos; “engolir sapos” para não ofender, ou magoar...

Receber visitas longas quase nunca é fácil, mas são tão esperadas... A expectativa  e felicidade de recebê-los é sempre grande.

A despedida é sempre dura... Há sempre o sentimento da perda, do medo de não vê-los mais... É tão difícil e triste!

Há a dor da saudade dos bons momentos passados na presença dessas... E a sensação de solidão; do vazio que fica, quando ficamos só nós de casa...

Há também sensação de alívio por voltarmos a nossa rotina normal... Não dá para ser hipócrita e negar.

E para quem foi... Ficará a sensação gostosa de estar em casa de novo quando chega a seu lar.

Por mais que tenha gostado de mudar de ares, de viajar, visitar quem ama... É como voltar à terra firme.

Despedidas... Por mais que não queiramos que aconteçam_ são necessárias para sabermos aproveitar o presente e sentirmos saudades depois que se forem.

É esperá-los para uma próxima visita, ou ir visitá-los... Deixando sempre a emoção dos reencontros.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

LEMBRANÇAS




Grande parte de mim, de nós… É feito de lembranças.
Lembranças que muitas vezes tentamos ao máximo evitar lembrar.
Lembranças que nos dão um nó na garganta,um aperto no peito… Que mal conseguimos falar.
Memórias que não se apagam… Sensações que não desaparecem.
Parece que sempre aparece algo para nos lembrar: filmes, livros, mensagens, conversas… E nos dão vontade de chorar.
Lembranças doloridas…Será que um dia  irei esquecer?
Lembro-me de visitas no hospital… Quanto mais o via ali e naquela situação, naquele lugar… Mais eu queria sair de lá.
Sair correndo e chorando pelos corredores tristes e intermináveis… Ah, se eu pudesse!
Dureza ao vê-lo na sonda para se alimentar… Na nossa casa, na cama e na sala de estar.
Ele ali tão desprotegido, frágil, quase imóvel… E eu sem poder fazer nada por ele, além de dar-lhe carinho.
Nem sua voz dava para ouvir direito, de tão baixa… Só nos restava fazer-lhe companhia.
Rezava para que Deus fizesse o melhor para você.
Não suportava mais vê-lo sofrer… Que saudade, meu pai querido!
Será que sua imagem já doente_ quase sem cabelo, magro, de pijama e na cadeira de rodas sairá um  dia de minha mente?
Será que vou esquecer-me das noites sem sono e com dores?
Das vezes em que mãe e eu sofremos andando sozinhas na rodoviária em Brasília?
Tantos momentos difíceis já passados… Enfrentamos tantas coisas.
Umas felizmente esqueci… Outras jamais sumirão.
Ah, que beleza! A vida não é somente de momentos ruins; ou difíceis de lidar, de superar.
Também há memórias para sorrir, momentos de emoção e felicidade…
O dia em que fiz 15 anos; minha colação na faculdade; e o dia que te vi, meu cantor favorito, Vavá.
A vida segundo alguns é feita apenas de momentos…
Há os de tristezas, dificuldades, mas também de emoções e alegrias…  como almoço com família toda reunida.
Quais lembranças mais marcaram suas vidas?
Aquelas que jamais  se apagarão… Tomara que as boas sempre prevaleçam!
As boas nunca vou esquecer… Terão sempre  pessoas especiais e fotografias para me ajudar a lembrar.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

A SOLIDÃO E A CARÊNCIA


solidao amr_carencia
Em meio à solidão e a amargura, sempre aparece a carência que não me deixa em paz.
Mais um começo de ano solitário... E me pergunto: será que até o fim deste ano será diferente?
Será que farei alguma diferença para o mundo e para mim mesma esse ano?
Culpo-me por minha ingenuidade... Por esperar demais que as coisas sejam diferentes, quando a pessoa que estimo não dá sinal nenhum de que serão.
Fico mal... A mágoa, a decepção e a tristeza aparecem e preenchem meu coração, minha alma.
Logo elas que não queria que aparecessem... Quero que elas saiam. Entretanto, persistem.
A carência também não vai embora... Parece uma quadrilha, que só nos quer no fundo do poço e sozinhos.
A carência sempre age junto com a solidão... São inseparáveis!
A tristeza, decepção e a mágoa também vivem uma perto da outra, mas a primeira sempre aparece antes... As outras são coadjuvantes, ainda assim, importantes.
Todas juntas sempre fazem um estrago infindável quando passam... Deixam feridas que talvez nunca cicatrizem.
Temo pelo fim do ser humano... Rodeado por pessoas, milhares até... Umas muito queridas, mas no fundo estará sempre só.
Só ele e seus pensamentos... Sua solidão interior.
Será que quando temos um amigo, realmente nunca estamos sós?
A vida é tão corrida... Tantas coisas para fazer, problemas para resolver... Talvez futuramente não tenhamos tempo nem para nós mesmos.
Sequer para sabermos se sentimos ainda alguma coisa... E o quê?
Ainda mais para ouvirmos problemas alheios... Mesmo de pessoas que tanto consideramos, amamos.
É tão bom ter alguém para te escutar e escutá-la; para sorrir com você, ou te fazer sorrir com bobeiras... Até mesmo chorar com você, e chorar com ela.
Daqui uns anos onde encontraremos essas pessoas? Se agora já está tão difícil de encontrá-las.
Amargura pelos sofrimentos já passados; pelas decepções sofridas; frustrações, perdas e rejeições sentidas?
Um pouco, mas quem já não passou por isso?
É fase que todos nós passamos; mais cedo, ou mais tarde... Nem com orações e fé nós escapamos, mas temos mais força... E no fim, esquecemos e superamos...
Assim espero.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

CÉU INFINITO

 

ceu infinito1 ceu nublado Céu infinito2

Céu infinito que em cada lugar é distinto.

E parece tão único e igual quando olhamos para cima.

Céu nublado aqui; já ali é tão aberto e azul belo com sol brilhante e aparente.

Em outros se vê nuvens como algodão e o sol meio que escondido, mas ainda aquecendo-nos e iluminando-nos.

No entardecer vê-se o céu ficar multicolorido, com o sol já saindo de nossa visão e admiração.

Nas noites, se vê estrelas e uma lua a iluminarmos, em outros lugares não se vê nada disso.

Vê-se apenas um céu azul petróleo sem nada a olho visto em que podemos nos orientar.

Mas longe, bem longe de nós... Sabemos que no céu há muito mais do que podemos ver e imaginar… Além de planetas, satélites, estrelas...

Céu infinito que não sabemos até onde pode chegar... Tão vasto, ilimitado, que nos surpreende e assusta.

Como pode em cada lugar ser diferente essa atmosfera que está sempre sobre nós, e como se tivesse nos observando?

Observando essas vidas aqui, quaisquer que sejam... E sempre sabe do que precisamos: de luz, de sombra, de chuva.

Ao observar o céu podemos admirar e pensar sobre a perfeição da natureza e seus mistérios infinitos...

Vemos que não há sentido em desvendá-los, apenas sabermos que existem e sermos agradecidos por existirem…Isso é divino!

VIVIAN E O PODER DE LUTAR

Era um dia bem chuvoso e frio e Vivian se perdia em seus pensamentos sobre quem realmente era e para que razão estava nesse mundo, enquanto...