domingo, 25 de dezembro de 2011

VÉSPERA DE NATAL

 

Os dias passam...                                                                                                                                                 Franca-Natal

Nossos pensamentos, planos, rotina... TUDO MUDA!

Tudo pode mudar de um dia pro outro.

Nossas concepções, visão do mundo, da vida.

Tudo se renova!

Quem é fechado, inflexível, dificilmente prospera... Melhora como pessoa.

Se o ano for bom, a esperança de um próximo ainda melhor aumenta na véspera de natal.

Se não for como esperava, quem crê ainda assim espera pelo que chega... Seja bem melhor do que o que vai acabar.

As luzes iluminam cada canto da cidade

No natal tudo parece ficar mais encantado... Até o jeito de olhar as coisas, tudo ao nosso redor.

Na cidade iluminada o clima de natal e a chuva fina mudam o astral; a perspectiva de um novo e lindo amanhecer.

Para os mais animados e crentes no amor divino: a véspera é a data mais bonita para comemorar ao lado de quem se ama... O aniversário de Quem tanto nos ama. JESUS!

Para os mais desanimados, deprimidos, nada os toca para animá-los... Só os entristece ainda mais... Veem apenas o lado negativo e triste das coisas.

Véspera é sempre dia de expectativa, de ansiedade por saber o que virá.

Véspera de natal... Data em que ficamos de mãos dadas; refletimos sobre tudo que vivemos; agradecemos por mais um ano; sorrimos; confraternizamos com quem gostamos; ceiamos…

Época de sensibilidade á flor da pele; corações cheios de compaixão pelos que não têm o que vestir, ceiar...

Hinos natalinos nos tocam lá no fundo, mesmo sendo repetidos todos os anos... Apimentam nosso espírito.

As pessoas ficam mais solidárias nesse período...

Para uns pode ser hipocrisia de natal, ou uma data só comercial...

Para outros, pode ser um modo de pelo menos uma vez por ano fazer algo por alguém, já que falta tempo na correria diária.

Natal; mesmo que para poucos hoje em dia... É tempo de agradecer por QUEM tudo nos dá todos os dias.

Parabenizá-lo por mais um aniversário em que está presente em nossos corações,e em nossas vidas.

sábado, 17 de dezembro de 2011

O FIM

 

O FIM

Piso em ovos ao falar-te de sentimentos; da gente; de verdades.

Sinto-me insegura sobre você, sobre o que um dia foi “nós”.

Não dá para prever sua reação... Será que isso é relação?

Será que é melhor omitir certas coisas?

Será que o que os olhos não veem o coração não sente?

É melhor esconder uma traição e deixar levar?

Dá raiva, tristeza pelo que me diz.

Não sei o que, ou como falar-lhe para a situação não piorar

Diálogo não há mais... Apenas discussões, decepções, frustrações, ressentimentos...

Por que acabou assim?!

É tão estranho para mim... Aprender a te esquecer; viver sem falar com você depois de tantos anos; aprender a não culpar-me intensamente pelo fim...

Numa relação, ninguém erra sozinho.

Será que amarei outro, como te amei?

Ao notar o fim da nossa ligação, por dentro me acabei.

Nenhuma lágrima por nós eu derramei... Elas se secaram há anos.

Meu coração está confuso.

Oras sangra, por tudo que sofremos e falamos no desenlace.

Oras está tranquilo; rendido  ao cansaço; ao desgaste de idas e voltas.

E oras está cheio de dúvidas: Será que um dia me amares como dizia?

Será que nos merecíamos?Penso que não.

Será que se morasse perto, tudo seria diferente?

Tantas perguntas sem respostas.

Esperei de ti tantas atitudes... Porém, nenhuma houve.

Nenhuma que provasse o teu bem querer que disse tanto ter por mim... Teu “AMOR ETERNO”!

Restará a nós apenas seguirmos em frente, e buscarmos a felicidade...

Talvez, vez ou outra, eu me lembrarei dos bons momentos... E só.

Encontrar alguém que reviva nossos corações... Que nos limpe de todas as desilusões amorosas; decepções que nos dão medo de amar, de tentar novamente.

A PERDA DE NÓS MESMOS E A FORÇA DA CONQUISTA

 

a perda de nos mesmos e a conquista

Todo dia perco um pedaço de mim!

Perco quando vejo pessoas tristes que amo e não posso ajudar.

Perco quando olho para trás e vejo o que deixei de viver na adolescência que não volta mais.

Perco quando vejo amizades que achava serem eternas chegarem ao fim.

Perco quando olho pro meu coração e vejo quantos pedaços de mim eu perdi com cada desilusão, decepção amorosa.

Perco quando olho meu quarto e vejo todas minhas noites solitárias na cama... Dormindo apenas com minhas fantasias.

Perco quando me olho e vejo que meus sonhos não se realizaram ainda... E o tempo passa tão rápido... A idade vai pesando.

Quem nunca perdeu partes de si mesmo ao longo da vida?

Não perco a esperança de juntar todos os pedaços de mim mesma e ficar inteira... Não com os pedaços que perdi, esses eu nunca recuperarei!

Quero pedaços novos, vida nova, concretização de sonhos velhos e dos novos que surgirão.

Somos tão capazes, que muitas vezes não temos noção.

Somos todos limitados em alguma coisa... Seja com limitação pouca ou grande, não importa... Todos nós podemos chegar longe.

Sonhar pequeno nem sempre é humildade... É ignorância do poder, da força que todos têm, mas só sabemos quando somos testados.

Uns não sabem e desistem de lutar e sequer conseguem descobrir o valor que têm... Drogam-se com drogas lícitas, ou ilícitas; se matam para não sofrerem mais.

Outros mesmo no fundo do poço conseguem ter esperança de serem diferentes e lutam, descobrem neles o que nunca imaginavam que tinham:

Descobrem força interior; vontade de serem e viverem melhor do que vivem; descobrem um AMOR SUPERIOR que os quer tirar de onde estão e fazê-los felizes.

Podemos perder a cada dia, ou minuto um pedaço de nós; mas com a força que temos e o amor Dele por nós; sempre ganharemos novos pedaços e tornaremos inteiros novamente.

MISTÉRIOS DA VIDA E HIPOCRISIA DA SOCIEDADE

 

 

Parei... Sinto-me frustrada comigo mesma.

Decepcionada com as pessoas, com a realidade da sociedade hoje.

Peco-me em ser tão sonhadora, acreditar na verdade, sinceridade entre as pessoas.

Peco-me em sonhar com um amor; namoros reais, amizades mesmo distantes; na boa intenção do próximo.

Afinal, o que nós seres humanos queremos?

A verdade, ou a mentira bonita que nos ilude?

Pregamos uma coisa, mas vivemos ou desejamos outra.

Só vive bem quem é hipócrita? Cruel conclusão!

Por dentro cresce a impaciência; a ansiedade que me faz comer sem ter fome; cresce a revolta com as coisas que vemos e não sabemos o que fazer.

O que me reserva o futuro?A angústia se apressa em chegar e perturbar-me.

Amar-se é encontrar-se, estar equilibrado... Isso é tão difícil!

Quando eu crescer quero conseguir!

A autoestima está escassa... Será pela falta de autoaceitação?

Um dia será que me aceitarei como sou?

É preciso mais do que elogios para “levantar nossa bola e mantê-la no alto.”

Só levantá-la não basta, mas nos envaidece, e anima nossa alma quando ouvimos um elogio sincero.

Desejo amor, beijo, amassos, diálogo, boa convivência, confiança, amizade, relacionamento sério e normal.

Quero algo que saia da rotina chata... Sem tédio!

Alguém que queira andar de mãos dadas... Com orgulho da pessoa que o acompanha. É pedir tanto assim?

Têm momentos que eu penso que sim... Parece que sonho mais alto do que deveria.

Até quando aguentamos suportar; superar; persistir nos sonhos, mesmo diante de tantas dificuldades que aparecem; sem ajuda e clamor a Deus?!

Como viver entre a divindade e mundo... Nessa loucura em que vivemos?

Nessa hipocrisia que todos os dias presenciamos.

Será que só com yoga e meditação alcançaremos o equilíbrio sonhado?

Não tem como saber, a vida é tão misteriosa.

Alguns conseguem desvendá-la e serem felizes.

Outros passam a vida tentando e não conseguem... Morrem!

E outros tentam, desistem logo e passam a existência se sentindo frustrados, perdidos, fracos.

Qual é o melhor caminho a seguir para encontrarmos o que buscamos?

O Guia já tem, mas será que é possível seguir entre a via dupla: A divindade e o mundo e seus prazeres?

O ser humano nasceu dividido... Será que isso um dia mudará e passaremos a multiplicar?