domingo, 14 de dezembro de 2014

DOGE & QUIWI



Quiwi é um cachorrinho branco e malhado de preto, um filhote brincalhão, fofo e que faz todos rirem.
 Doge é um pássaro amarelo, de peito em tom alaranjado e costas de um azul quase negro tornando-o exótico e muito bonito.
 Ambos os bichinhos se conheceram quando Doge chegou à casa da família Ferreira para procurar água e comida. De início, assustado com a ave invasora Quiwi correu atrás dele. Porém, Doge não desistiu e continuou indo à casa da família todos os dias logo cedo e no fim da tarde. Quiwi como um filhote que adora brincar começou se aproximar do pássaro, mas Doge ficou com medo e pegou vôo. No dia seguinte Quiwi voltou a tentar brincar com seu amigo e Doge dessa vez não voou, ele viu que o cachorrinho não queria lhe fazer mal e permitiu a aproximação. Era muito bom fazer um novo amigo, mesmo que tão diferentes. Eles começaram a brincar, dormirem lado a lado. Doge piava, cantava e Quiwi latia de alegria.
 A família Ferreira, Eduardo e Sarah com seus gêmeos de quatro anos, Ricardo e Alexandre, viram a amizade dos dois animaizinhos e achava fofo, divertido, bonita a sinceridade do sentimento entre os dois. Passou a considerar Doge como membro da família, assim como Quiwi, porém sem prendê-lo numa gaiola. Eles viram que amizade não importa raça, espécies, ideologias diferentes, tipos, e sim, o sentimento, o carinho, o compartilhamento de coisas legais e tristes para fazerem juntos.                                                                                                                                
Que falta faz essas amizades!                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                     

A GOTA D’ÁGUA



A gota d’água cai na poça no chão arenoso e seco.
Uma única gota. Que diferença ou falta faria?
Uma poça que some sob o sol quente, absorvida pelo solo rachado pela secura.
Uma gota d’água essa seria eu neste mundo.
Sou como uma única gota que sai da nuvem forte e cai pesadamente, mas solitária numa terra ávida por uma chuva constante e intensa.
Então que falta eu faria para a multidão?
Nenhuma!
A gota que talvez matasse a sede de uma pessoa ou mais, porém, não muitas.
Será que muitos se sentem como eu?
Faço a minha parte... Será que ajuda em algo?
Será que é o bastante para fazer uma diferença?
Será que vale a pena?Tanta luta e obstáculos.
Uma gota d’ água no oceano, essa sou eu.