sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

SAUDADE DO QUE NÃO TENHO



Queria sentir teu cheiro enquanto te abraço.
Queria sentir seus braços nas minhas costas e no meu cabelo me envolvendo, me fazendo sentir segura e amparada.
Queria ouvir seu riso por estar comigo.
Sua gargalhada quando digo algo engraçado sem perceber.
Sua voz grave, mas cheia de ternura.
Queria te olhar do nada e perceber que me observa com encantamento.
E no almoço em família nossos olhos e sorrisos se encontram e sinto que gosta de estar ali.
Pensamentos de uma romântica.
Será que tudo isso um dia vai acontecer?
Temo que não.
O tempo passa ligeiro e os 32 se aproximam.
Qualquer coisa, o asilo me espera.



A TIMIDEZ



Sinto-me tão tola.
Tenho raiva de mim por ser como sou.
As palavras grudam na garganta e não saem por nada.
Ensaio mil vezes o que dizer, mas é em vão.
A voz se esconde na escuridão da timidez.
Os olhos enchem-se de lágrimas ao tentar falar algo importante .
Sai com tanta insegurança, medo, vergonha, a face parece pegar fogo.
A vontade é de desistir e dar meia volta.
Nem curso resolveu.
Na verdade, tem horas que parece piorar.
Só o tímido sabe como é.
É frustrante.
Até atender telefone é custoso.
A mente fala mil coisas ao mesmo tempo, e tudo tão certinho, mas nada daquilo sai como deveria.
Que ódio!
Que desejo de ser expansiva.
De ser abusada, ser direta como sou ao escrever.
A vida real é às vezes tão distante da virtual e das nossas fantasias.
Queria poder viver no meu mundo perfeito, mas a vida real bate a minha porta berrando: “Acorda sua sonhadora”.
Todos temos uns momentos de timidez, mas por que uns têm mais frequente do que outros?

É injusto, mas fazer o que?

VIVIAN E O PODER DE LUTAR

Era um dia bem chuvoso e frio e Vivian se perdia em seus pensamentos sobre quem realmente era e para que razão estava nesse mundo, enquanto...