quinta-feira, 25 de abril de 2013

DECEPÇÃO COM O MASCULINO



Quanta expectativa nós colocamos no outro?
Quantos sonhos sonhamos sozinhas?
Quanta insegurança que nos fazem sentir?
Quanta culpa nos põem, sem termos de verdade?
Culpa todos têm se a relação não persiste.
Dá certo todas as relações dão, mesmo que por pouco tempo.
Também traz tantas lembranças boas e ruins.
Queremos coisas tão simples, esperamos atitudes simples da pessoa amada, mas parece que não são capazes.
Aquelas que não se apagarão mesmo depois de muito tempo... Nunca se esquece.
Ficam mágoas, decepções... Quanta decepção eu já tive?
 NEM SEI, FORAM TANTAS!
E sei que ainda terei muito mais ao longo da vida.
Cada um que passou deixou sua marca em meu coração.
Poucos deixam aquelas marcas de te fazer sorrir.
Por que eles parecem sempre quererem nos decepcionar, mesmo inconscientes?
Por que será que esperamos tanto deles sabendo que vão nos frustrar?
Por que será que sempre que cobramos atenção e carinho suas desculpas são sempre cansaço e muito trabalho?
Será que são eles que têm que ser várias pessoas em um dia só?
Será que só eles trabalham duro o dia todo?
Será que não trabalhamos, não cansamos como eles?
Por que adoram ser super - inteligentes, super - maduros, super - tudo?
Nem sempre queremos um super - homem... Será que um dia entenderão?
Não precisam ser nossos segundos pais, é ultima coisa que esperamos deles... Nós já temos ou tivemos um.
Queremos mais que isso... Queremos dormir em teu peito ouvindo teu coração pulsar, acariciarmos e sermos acariciadas, ouvirmos tua voz se declarando ou atiçando, namorarmos loucamente.
 E sonharmos juntos... É tao bom quando acontece!
Queremos admirar, amar, cuidar, termos orgulho de chamá-los de meu homem.
Por que é tão difícil entender e ser o homem que esperamos?
Por que quando perdem eles lutam pra ser o homem que sonhamos? Já é tarde!
Enquanto nos conhecem e seduzem são quase perfeitos, uns príncipes... Depois fazem questão de virarem sapos com o tempo.
Sempre dizemos ser diferentes um do outro, mas no fim das contas somos todos iguais... Nós mulheres... E vocês homens.
Será que ter um amor eterno é sinônimo de felicidade e relação eternas?
Dói tanto em pensar que talvez não seja... Mas fazer o quê? É a vida.






segunda-feira, 1 de abril de 2013

TUDO É DEUS




















Ele está no beijo de uma borboleta na flor que desabrocha
















Ele está nas dunas de areia do deserto


Eu O vejo em tudo, simplesmente.
No sorriso de uma criança nas suas brincadeiras de infância.
Numa rosa que desabrocha, no movimento das folhas perante o vento.
No abano de rabo contente de um cão e seu latido, seus pulos de alegria quando seu dono chega em casa.
Na chuva que cai na hora e quantidade certa e faz crescer frutos e verduras.
No sol depois de um dia nublado e frio.
No cantarolar dos pássaros, nas ondas do mar, brilho das estrelas.
Na persistência de pessoas especiais em lutarem para sobreviver e mostrarem-se capazes, iguais.
No nascimento de um bebe e a mãe amamentando-o.
Na união de uma família durante as refeições ou em problemas, vitórias.
No encontro de almas gêmeas que envelhecem juntas, se amando além da vida.
No trabalho suado para manter a dignidade, comprar o pão de cada dia e pagar suas contas.
Na amizade sincera entre as pessoas.
Deus existe nos momentos em que nos sentimos abandonados por Ele, sofrendo sozinhos.
Ele nos dá a força e nos carrega... Nunca estaremos só, mesmo que pensemos ao contrário.
Ele está nas coisas mínimas e grandiosas.
No pequeno e no grande milagre... No maior deles: A VIDA.
DEUS EXISTE... Uns acreditando ou não.
Olhai ao redor e verás tudo que Ele nos dá e faz por nós desde o amanhecer.
Nossa vida existe graças aos detalhes que muitas vezes nem percebemos, mas que nos dão sentido de viver.


ONTEM E AGORA









ONTEM









 AGORA


Meu coração está aflito.
Meu interior anda tão agitado, nervoso.
Não durmo mais direito.
A carência está no limite... A verdade é que estou no limite.
Pergunto-me: O que fazer? Por que estou assim?
A raiva ontem se apossou de mim.
O stress provocado extrapolou e tirou-me do controle.
Até onde podemos ir quando a ira, o stress toma conta, mesmo que por segundos?
Às vezes tenho medo de mim, de minhas reações.
 Quem não tem medo de si mesmo às vezes?
Do que somos capazes quando estamos no extremo?
A vontade ontem era de esmurrá-lo até cansar e depois chorar até não restar nada aqui dentro.
Mas não havia tempo pra isso... O tempo corria muito rápido, eu precisava sair.
Se me arrependo?
Sim, mas pouco... Ele provocou.
O desânimo às vezes aparece, permanece e o desejo de ficar deitada também.
Se sou depressiva? Não sei dizer.
A vida é bela e não desistirei dela tão fácil, ainda amo viver.
A nossa vida é feita de fases.
Agora as obrigações me levantam como quem leva espetada para sair e fingir que nada de mais aconteceu.
Que vontade de gritar, sumir, xingar... Não devo! Não é justo!
Eles não merecem isso de mim.
Prefiro engolir até um dia não suportar mais e morrer entalada.

VIVIAN E O PODER DE LUTAR

Era um dia bem chuvoso e frio e Vivian se perdia em seus pensamentos sobre quem realmente era e para que razão estava nesse mundo, enquanto...