quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

A SOLIDÃO E A CARÊNCIA


solidao amr_carencia
Em meio à solidão e a amargura, sempre aparece a carência que não me deixa em paz.
Mais um começo de ano solitário... E me pergunto: será que até o fim deste ano será diferente?
Será que farei alguma diferença para o mundo e para mim mesma esse ano?
Culpo-me por minha ingenuidade... Por esperar demais que as coisas sejam diferentes, quando a pessoa que estimo não dá sinal nenhum de que serão.
Fico mal... A mágoa, a decepção e a tristeza aparecem e preenchem meu coração, minha alma.
Logo elas que não queria que aparecessem... Quero que elas saiam. Entretanto, persistem.
A carência também não vai embora... Parece uma quadrilha, que só nos quer no fundo do poço e sozinhos.
A carência sempre age junto com a solidão... São inseparáveis!
A tristeza, decepção e a mágoa também vivem uma perto da outra, mas a primeira sempre aparece antes... As outras são coadjuvantes, ainda assim, importantes.
Todas juntas sempre fazem um estrago infindável quando passam... Deixam feridas que talvez nunca cicatrizem.
Temo pelo fim do ser humano... Rodeado por pessoas, milhares até... Umas muito queridas, mas no fundo estará sempre só.
Só ele e seus pensamentos... Sua solidão interior.
Será que quando temos um amigo, realmente nunca estamos sós?
A vida é tão corrida... Tantas coisas para fazer, problemas para resolver... Talvez futuramente não tenhamos tempo nem para nós mesmos.
Sequer para sabermos se sentimos ainda alguma coisa... E o quê?
Ainda mais para ouvirmos problemas alheios... Mesmo de pessoas que tanto consideramos, amamos.
É tão bom ter alguém para te escutar e escutá-la; para sorrir com você, ou te fazer sorrir com bobeiras... Até mesmo chorar com você, e chorar com ela.
Daqui uns anos onde encontraremos essas pessoas? Se agora já está tão difícil de encontrá-las.
Amargura pelos sofrimentos já passados; pelas decepções sofridas; frustrações, perdas e rejeições sentidas?
Um pouco, mas quem já não passou por isso?
É fase que todos nós passamos; mais cedo, ou mais tarde... Nem com orações e fé nós escapamos, mas temos mais força... E no fim, esquecemos e superamos...
Assim espero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentario é importante para mim..