domingo, 31 de março de 2013

DIVIDO
























Divido o amor contigo.
Divido os sonhos, os planos, o passado e o presente.
Mas me divido ao meio.
Oras, na verdade, nenhum homem me terá por completo.
Por mais que queira, nunca serei completamente de ninguém.
Nem você me contará tudo sobre si mesmo, ou será todo meu como diz.
Só metade de você é meu.
Metade de mim será tua: amor, corpo, pensamentos, fantasias... Somente tua.
A outra metade será só minha e só pertence a mim.
Na vida há segredos que nunca poderão ser divididos, ou multiplicados... Mesmo a gente se amando.
Será que me compreende?
Todos têm o direito de dividir ou guardar sob sete chaves algo só dela.
Entregamos sempre pela metade, mesmo acreditando que estamos por inteiro numa relação ou atividades.
Por que negar?
Todos têm particularidades, sonhos e metas individuais, desejo por outros, mesmo que não assumamos ao parceiro, ou a nós mesmos.
Dizer a verdade acima de tudo, assumir certas coisas pros outros ou pra si mesmo, dói; enciuma  magoa e acaba uma relação forte.
Amar é querer o bem do outro em qualquer hipótese e poupar o outro de mágoas e feridas que talvez nunca cicatrizem.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentario é importante para mim..