terça-feira, 22 de novembro de 2011

ANGÚSTIA QUE DÓI O PEITO

Angústia que não se afasta do peito.
Receio de estar sempre incomodando,sendo inconveniente.
Quero trazer  a alegria,o bem-estar,paz a quem convivo...
Como passar o que não se sente?
O medo da solidão e abandono me perseguem.
Sinto a cada segundo essa sensação incessante.
Cada um segue seu rumo,seu destino na correria do dia - a - dia.
Estou aqui... Será que estou para e nem percebi?
Tudo isso causa em mim uma ansiedade constante, angustiante.
Uma ansiedade que aumenta e tormenta dia e noite.
A carência  sempre se aproxima, às vezes mais, outras menos... Nunca desaparece!
Procuro quem realmente me tocou o coração e o corpo, mas nenhum é válido.
Por circunstâncias da vida, e escolhas que fazemos.
A insegurança impede de ser mais eu... De ser ousada, corajosa, de falar o que sinto: atrávés dos lábios, da voz; impede de me soltar e ser feliz.
Insegurança pelo medo da crítica alheia, pensamentos maldosos...
Insegurança que me deixa medrosa, retraída, desconfiada, e calada... Quieta num canto; só observando a vida passar tão rapidamente.
Só as pessoas que amamos nos faz sublimar,esquecer os sentimentos,momentos ruins que vivemos.
Pessoas que nos amam pelo que somos, ou acham que somos; estas que nos valorizam e admiram.
Será que esses sentimentos, sensações que angustiam vão passar?
Não suporto mais viver assim... Como me olhar e cuidar melhor de mim?
Não sei como acabar com essa angústia,ansiedade que me apertam o coração.
Alguém me daria uma solução?    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentario é importante para mim..