sábado, 17 de dezembro de 2011

O FIM

 

O FIM

Piso em ovos ao falar-te de sentimentos; da gente; de verdades.

Sinto-me insegura sobre você, sobre o que um dia foi “nós”.

Não dá para prever sua reação... Será que isso é relação?

Será que é melhor omitir certas coisas?

Será que o que os olhos não veem o coração não sente?

É melhor esconder uma traição e deixar levar?

Dá raiva, tristeza pelo que me diz.

Não sei o que, ou como falar-lhe para a situação não piorar

Diálogo não há mais... Apenas discussões, decepções, frustrações, ressentimentos...

Por que acabou assim?!

É tão estranho para mim... Aprender a te esquecer; viver sem falar com você depois de tantos anos; aprender a não culpar-me intensamente pelo fim...

Numa relação, ninguém erra sozinho.

Será que amarei outro, como te amei?

Ao notar o fim da nossa ligação, por dentro me acabei.

Nenhuma lágrima por nós eu derramei... Elas se secaram há anos.

Meu coração está confuso.

Oras sangra, por tudo que sofremos e falamos no desenlace.

Oras está tranquilo; rendido  ao cansaço; ao desgaste de idas e voltas.

E oras está cheio de dúvidas: Será que um dia me amares como dizia?

Será que nos merecíamos?Penso que não.

Será que se morasse perto, tudo seria diferente?

Tantas perguntas sem respostas.

Esperei de ti tantas atitudes... Porém, nenhuma houve.

Nenhuma que provasse o teu bem querer que disse tanto ter por mim... Teu “AMOR ETERNO”!

Restará a nós apenas seguirmos em frente, e buscarmos a felicidade...

Talvez, vez ou outra, eu me lembrarei dos bons momentos... E só.

Encontrar alguém que reviva nossos corações... Que nos limpe de todas as desilusões amorosas; decepções que nos dão medo de amar, de tentar novamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentario é importante para mim..