domingo, 12 de janeiro de 2014

ANO DE ESPERANÇAS

















Sinto-me tão só.
Por que não está aqui?
Às vezes estou só na multidão
Por que às vezes é tão certinho?
Parece uma parte puritana e romântica tola que está em mim.
Parte de mim que até você age com indiferença, me desilude com ou sem intenção.
Seu lado certinho repele o meu lado oposto.
Esse lado que me assusta, dá medo e também confiança, paz ou inquietação.
Quem somos senão lados de uma mesma personalidade? Cara & Coroa
Lados que muitas vezes tememos assumir... E nos escondemos de nós mesmos.
Agimos conforme a situação e o estado de espírito nos clamam:
Ora calmo, alegre, relaxado.
Ora deprimido, nervoso ou até grosseiro, violento.
Ora doce, carinhoso, puritano, tímido.
Ora extrovertido, espontâneo, devasso.
Sou eu assim. Você é assim.
Aceitemo-nos como somos, ou nada vale.
Às vezes a única coisa que nos resta é a ESPERANÇA.
Essa que se renova em mais um ano que se inicia.
 Às vezes essa é a primeira a ir para o ralo, como água que escorre por entre os dedos.
Quero ter essa ESPERANÇA, possuí-la com fervor para me manter VIVA!
Não simplesmente uma sobrevivente  para o ano que inicia.
Quero ser FELIZ!
Quero VIVER de hoje em diante como nunca vivi antes!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentario é importante para mim..