terça-feira, 12 de julho de 2011

O VENERADO



Persigo-te aonde vá...
Onde estiver não desisto de te acompanhar... Largo tudo e todos por você!
Mesmo sem me ver, você se sente venerado sob meu olhar... Sem saber quem eu sou...
Sente-se venerado, idolatrado... Como a um deus!
Para mim tu és um deus grego, que idolatro a cada gesto que faça.
Venero-te a cada palavra que sai de sua boca miúda, carnuda e macia; Que eu sonho tanto em beijar;
Venero-te a cada sorriso estonteante, com seus dentes grandes, brancos e brilhantes como diamantes;
Que faz mexer seus músculos faciais e aparecer aquela covinha linda na bochecha rosada;
Bochechas rosadas, marcadas pela timidez que me encanta, me apaixona ainda mais;
Meu olhar não só te venera, ou adora... Ele também te devora!
Não perdendo nenhum detalhe de suas ações e de seu corpo forte, viril!
Não me conhecerás, enquanto por mim, tu não procurares...
Há quanto tempo por você estou apaixonada?
Faz tanto tempo que nem me lembro mais...
Mando-te cartas de amor secretas, sem nome ou endereço... Aumentando sempre mais sua curiosidade, seu interesse em saber quem sou.
Vejo-te olhando para os lados, procurando meu olhar...
Será que já me conhece? Posso estar mais perto que imagina!
Enquanto não me encontrar, continuarei a venerá-lo, amá-lo de longe... Com a curiosidade e vontade incessante de nossos olhares se cruzarem, de nos amarmos.
Se meu encanto por ti um dia acabar, caso nosso encontro não dê certo, peço-te que não se preocupe meu venerado.
Não estará sozinho... Mesmo de longe, sempre estarei contigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentario é importante para mim..