sábado, 18 de junho de 2011

SEM TÍTULO



Poema que me deixa sem noção de título, ou rótulo.
Por que temos de titular, rotular tudo que vemos ou sentimos?
Tantas vezes me sinto sem rótulo, como agora... Porque nem eu sei me definir o que sou realmente.
Ou o que vim fazer nesta Terra... Qual minha missão, ou destino?
Estou prestes a cair num precipício, num abismo escuro... Em que não sei sua profundidade.
Parece tão fundo e escuro, talvez seja ilusão de ótica.
Sei que não estou só... Que tenho família, amigos que estão comigo pro que der e vier.
Tenho principalmente Deus que me ampara, me guia, apesar de não termos a mínima ideia pra onde seremos guiados...
Como se estivéssemos andando vendados num caminho, guiados por Alguém que nunca vimos fisicamente,mas confiamos...
Entretanto, me sinto sozinha, sem rumo.
Seu silêncio me angustia... Faz-me pensar tantas coisas...
O que vê quando olha nos meus olhos?O que pensa, ou sente quando te toco, ou escrevo-lhe?
Assim é quando tomamos grandes decisões na vida...
É como estar prestes a cair no precipício... Pode ser muito fundo, ou não, depende do quanto isso pode afetar sua vida.
Qual seu rótulo hoje?
Será que também sabe fazer uma exata auto definição?
Será que você também já se sentiu prestes a cair num "precipício", ou "abismo"?
Encontro-me sem palavras pra terminar o que agora não parece ter fim, pelo menos no momento, até o "GRANDE FINAL!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentario é importante para mim..