quarta-feira, 13 de agosto de 2014

CARTA DE AMOR

















Livro que me inspira a escrever.
Sonho de receber uma também.
Uma carta de amor.
Nem precisa vir dentro de uma garrafa.
O meio que vem não importa, e sim, o que está escrito.
Sua letra, seus sentimentos mais bonitos e sinceros descritos numa folha de papel que será guardada e lida por muito tempo.
Quem escreveria, exporia seu amor nos dias de hoje?
Romantismo que se apaga na correria, na praticidade do dia-a-dia, na falta de tempo.
Que triste!
Quantas eu já escrevi?
Nenhuma de resposta.
Prometi não escrever mais, mas sou eterna romântica.
Quem nunca gostaria de receber uma que seja mesmo se o amor não for recíproco?
Até o anti-romântico... Será que se recusaria a ler uma bela carta de amor?
Até o mais moderninho que acha tudo do passado brega.
Todos queriam ler, ou receber uma carta de amor.
Ler, mesmo que você não fosse a (o) amada (o) e quem mandou não fosse seu amor.
Ler só pra saber que em algum lugar existe alguém que ama e outro que é amado de um jeito tão lindo e profundo, verdadeiro.
Só pra ter a certeza que esse amor existe e que não é só sonho. Você pode ter esperança.
Que ultrapasse o careta, o preconceito... Ler apenas para sentir uma invejinha da pessoa que é amada e recebeu a carta.
Amor é expressar também com atitudes e palavras o que sente, apesar de tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentario é importante para mim..