terça-feira, 9 de novembro de 2010

QUEM JÁ NÃO SE SENTIU ASSIM?


Coração que pulsa forte.
Olhar que vagueia sem rumo, em total vazio.
Suspiro profundo que pela tristeza é prolongada
Quero estar longe daqui.
Longe de tudo que me faça querer chorar.
Longe de tudo que me faça resistir a pensar, pra lágrima não cair.
Mas no sorriso e na voz, mesmo embargada, eu tento disfarçar.
Alegria e bem estar sempre faço o possível para na minha face transparecer.
Não é falsidade, ou orgulho, é apenas um meio de não me olharem com piedade.
Tem horas que o medo é quase um pavor.
Como se estivesse em filme de suspense, ou terror.
A cabeça gira, tantos pensamentos que se misturam, que sinto que irei enlouquecer.
Momentos que duvido da minha capacidade, competência.
Quem nunca se sentiu um dia na vida um pó, um nada, completa inutilidade?
A única coisa que desejamos é um ombro amigo pra desabafar.
Um colo para a cabeça deitar, e sentir um afeto, afago.
Afago que transmite proteção, segurança, de alguém que nos ama e está sempre com você.
Mas hoje está tão difícil, parece que ninguém nos compreende.
Ou não tem tempo, ou paciência para nos ouvir, compreender.
Pessoas que podem não ter tempo ou paciência, mas têm vários problemas, e eles nos distanciam.
Distância que causa imensa solidão, tristeza, e alma em pedaços.
A vida apesar de tudo, sempre tem coisas boas para o coração se alegrar.
Um animal pra fazer companhia, e não sentir completamente sozinho.
Um amigo pra nos animar, demonstrar carinho, atenção, o amor de uma sincera amizade.
Uma paquera pra deixar nosso dia mais alegre, mais leve, se sentindo querida, importante pra alguém.
Uma mãe com garra, força, pra nos encorajar a esquecer tudo de ruim que se passou, e seguir em frente, se superar.
Quem já não se sentiu assim?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentario é importante para mim..