segunda-feira, 9 de agosto de 2010

CIÚME


É tão bom ter alguém que gosta, e saber que ele também gosta de você.Sonhar até mesmo acordado com os dois juntos, sentir teu cheiro, ouvir tua voz.Viverem á mil maravilhas.Até que por um comentário, ou algo tão bobo, o ciúme aparece.Ás vezes ele é bom pra sentirmos que gostam da gente, se preocupam conosco, não querem nos perder, sentir deixado de lado.
Não acontece apenas com a pessoa amada, mas também com parentes, amigos, animais de estimação, e objetos pessoais.
É algo que pode ser bom, mas principalmente perigoso, destruidor, irracional, algo que nos "cega" de repente.
Se não paramos um pouco e respiramos fundo, pensarmos antes de agir, pode ser muito perigoso.
Geralmente fazemos ou falamos algo apenas pelo impulso do momento, esquecendo que podemos magoar, ou ferir alguém fisicamente.
Isso torna tudo muito desgastante pra relação, é o início de um fim triste e solitário.
Pois o outro nunca aguenta por muito tempo.
As brigas muitas vezes rotineiras, e sem motivo sério, ou importante pra tanta cena.
Ciúme é mais que irritação repentina, raiva cega.
É a falta do autocontrole, insegurança em relação ao outro, sentimento de posse.
Não sente digno,merecedor de uma relação tão bonita, de tanto amor, carinho... Que o outro lhe oferece, seja relação de casal, pais-filhos, irmãos, amigos...
E o outro nem sempre tem culpa, ou dá indícios para o ciumento ter tal sentimento.
Ele apenas é livre pra amar quem quiser, e fazer o que gosta, sem ter que te pedir permissão.
A única coisa que te deve é respeito e consideração.
Pois às vezes a causa do ciúme é até algo "morto", ou melhor, roupa, objetos pessoais, carro...
Na relação entre um casal, desde o começo já começa o sentimento de propriedade.
Você é meu, ou minha, mesmo ninguém sendo objeto ou propriedade do outro.
O que causa assim futuramente, como vimos na TV, tantos crimes passionais.
Sempre por causa do ciúme destruidor, possessivo, da necessidade do controle sobre o outro, manutenção do ego.
Quem nunca ouviu a famosa frase, senão é meu, ou minha, não será de mais ninguém?
O ciumento sempre tem pouco amor-próprio, quer ser o mais queridinho, receber atenção absoluta, quer sentir o mais amado do mundo,
E sempre diz que ninguém nunca te amou, ou amará como ele (a) te ama.
Dificilmente aceita dividir o amor que sentem por ele com mais alguém, querem sentir "última bolacha do pacote".
Não aceitam dividir o amor, ou atenção do outro, nem mesmo com família, trabalho, hobies.
O ciúme exagerado sempre entristece o outro,magoa,desgasta qualquer relação, sufoca, até o ciumento fazer tudo que era tão bom e lindo, infelizmente acabar.
Geralmente ciúmes doentis que enquanto não se trata, o ciumento vai acabando pouco a pouco com o amor que o outro sente por ele.
Mas quando vê e se arrepende,trata, é tarde demais pra voltar atrás...só lhe resta seguir em frente
Nada melhor pra não fazer besteira e depois se arrepender, do que se afastar, procurar se acalmar.
Ou seja, se afastando pra pensar, e por a cabeça no lugar, ou dormindo, pra esquecer.
Sei como ninguém, o que acontece quando o ciúme bate.
Se eu sou ciumenta?Ah, já diminuiu bastante, mas sou sim, infelizmente.
Nossa! Como é difícil controlar.
A vontade é de tomar satisfações, brigar, mas respiro fundo, me autocontrolo, tento esquecer, apesar de ficar um pouco irritada, chateada.
Quando mais calma, o melhor é desabafar e esclarecer, mas com jeito pra não magoar, ou ofender, ou até mesmo perder quem tanto estimo.
Isso é ciúme, um sentimento de posse, insegurança, sem realmente o outro ser tua posse, ou dar motivo pra tais sentimentos.
É preciso sempre lembrar que se o outro está com você, é por também te estimar, te admirar, gostar de sua companhia...
E que ninguém aguenta ficar com um ciumento doentio por muito tempo,
Pois a relação desgasta, e o amor?Evapora como o ar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentario é importante para mim..

VIVIAN E O PODER DE LUTAR

Era um dia bem chuvoso e frio e Vivian se perdia em seus pensamentos sobre quem realmente era e para que razão estava nesse mundo, enquanto...